O Ministro da Defesa, José Mucio Monteiro, assinou um acordo de cooperação técnica para a criação de um Centro de Inovação e Pesquisa Tecnológica na Base Aérea de Fortaleza, no Ceará. Esse centro trabalhará em conjunto com o campus do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), inaugurado no estado em janeiro de 2024, e visa impulsionar o desenvolvimento da indústria local.

Parceria para inovação

A assinatura do acordo, realizada na terça-feira, 4 de junho, envolve o Ministério da Defesa (MD), o Comando da Aeronáutica, o estado do Ceará, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai/DR-CE). Nos próximos 60 dias, serão avaliados aspectos como infraestrutura e impacto financeiro para a implementação do centro.

Fortalecimento da educação no Nordeste

blank

Em seu discurso, o Ministro José Mucio ressaltou o compromisso com a educação na região. “Hoje estamos colhendo frutos de uma semente que plantamos no início do ano. Tudo tem dado certo! Há muitos anos, os governos que se sucedem têm a meta de fazer do Ceará a capital da educação do Nordeste, e do país”, afirmou.

Modelo de tríplice hélice

Seguindo o modelo da tríplice hélice, o novo instituto reunirá a indústria, a academia e o governo para promover inovação e avanço tecnológico na região. O ITA contribuirá com pesquisas derivadas de seus cursos de graduação e pós-graduação em Engenharia de Energia e de Sistemas, colaborando estreitamente com as indústrias envolvidas.

ITA em Fortaleza

Referência em cursos de graduação e pós-graduação em áreas da engenharia, especialmente no setor aeroespacial, o ITA é uma instituição da Força Aérea Brasileira (FAB), sediada em São José dos Campos (SP) desde 1950. A nova instalação em Fortaleza, inaugurada em janeiro de 2024, foi escolhida devido à alta taxa de aprovação de alunos cearenses, que representam 40% dos aprovados.

Presenças ilustres na cerimônia

Além do Ministro da Defesa, a cerimônia contou com a presença do Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro Marcelo Kanitz Damasceno, do Governador do Ceará, Elmano de Freitas da Costa, e de representantes da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e do Senai/DR-CE.

Marcelo Barros, com informações do Ministério da Defesa
Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui