Estudantes de todo o Brasil terão a chance de embarcar no Navio de Pesquisa Hidroceanográfico “Vital de Oliveira” como parte do prêmio do 2º Concurso de Redação, organizado pelo Centro de Excelência para o Mar Brasileiro (Cembra). O concurso, que incentiva a exploração acadêmica dos temas marítimos, premiará os primeiros colocados com uma experiência única a bordo de um dos navios mais modernos do país.

Detalhes do Concurso de Redação

blank

O 2º Concurso de Redação, promovido pelo Centro de Excelência para o Mar Brasileiro (Cembra), está aberto para alunos dos Ensinos Fundamental (6º ao 9º ano), Médio e Superior de instituições de ensino de todo o Brasil. O tema deste ano é o Plano de Levantamento da Plataforma Continental Brasileira (LEPLAC) – O Trabalho dos “Bandeirantes das Longitudes Salgadas”, que explora a definição da fronteira leste do Brasil. As redações poderão ser enviadas de 24 de junho a 8 de setembro, e os vencedores receberão, além da visita ao navio, um tablet, um diploma e um exemplar da 3ª Edição do Livro “O Brasil e o Mar no Século XXI”. Os autores das dez melhores redações de cada nível também ganharão um diploma e um exemplar do livro.

Visita ao Navio de Pesquisa Hidroceanográfico “Vital de Oliveira”

Os três vencedores do 1º Concurso de Redação do Cembra conheceram o NpqHo “Vital de Oliveira”

Os vencedores do concurso terão a oportunidade única de visitar o Navio de Pesquisa Hidroceanográfico (NPqHo) “Vital de Oliveira”, da Marinha do Brasil, um dos dez navios de pesquisa mais bem equipados do mundo. Este navio é fundamental para as comissões em apoio ao LEPLAC, contribuindo para a expansão do conhecimento sobre a Plataforma Continental Brasileira. A bordo, os estudantes poderão conhecer as tecnologias avançadas utilizadas nas pesquisas marítimas e entender a importância dessas operações para o Brasil.

Depoimentos e Impacto do Concurso

A experiência de participar do concurso e visitar o “Vital de Oliveira” tem um impacto significativo na vida acadêmica e profissional dos estudantes. Yuri Ricardo Silva do Amaral, Aspirante da Escola Naval do Rio de Janeiro e vencedor do 1º Concurso de Redação do Cembra na categoria Ensino Superior, destacou a importância dessa oportunidade: “Conhecer o navio e a rotina dos Oficiais, sem dúvidas, motivou-me a considerar mais uma das milhares de possibilidades na Marinha: a Hidrografia.” Esta experiência não só desafia academicamente os alunos, mas também os inspira a explorar carreiras na Marinha e nas ciências marítimas.

Significado do LEPLAC e da Amazônia Azul

O Plano de Levantamento da Plataforma Continental Brasileira (LEPLAC) é um projeto crucial para o Brasil, pois busca o reconhecimento internacional de uma área marítima que amplia para cerca de 5,7 milhões de km² as águas jurisdicionais brasileiras. Esta região, conhecida como “Amazônia Azul”, representa um patrimônio de grande importância estratégica, econômica e ecológica para o país. A Marinha do Brasil desempenha um papel vital na proteção e pesquisa dessa área, contribuindo para a segurança e o desenvolvimento sustentável das águas brasileiras.

Marcelo Barros, com informações e imagens da Agência Marinha
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui