A Marinha do Brasil está liderando um esforço significativo na reconstrução de nove escolas públicas no município de Guaíba, Rio Grande do Sul. As escolas foram severamente danificadas pelas chuvas e enchentes que atingiram a região desde o final de abril. A operação, conhecida como “Taquari 2”, está sendo conduzida por 30 Fuzileiros Navais e está dividida em três fases: remoção de entulhos, limpeza e higienização, e manutenção e reparos das instalações.

Fases da Operação “Taquari 2”

Remoção de entulhos: Os Fuzileiros Navais começaram pela retirada de lixo e detritos que se acumularam nas áreas afetadas pelas enchentes. Este passo é crucial para permitir o acesso seguro às instalações.

Limpeza e higienização: Após a remoção dos entulhos, as equipes iniciaram a limpeza e desinfecção dos compartimentos das escolas, garantindo um ambiente seguro e saudável para os futuros ocupantes.

Manutenção e reparos: A fase final envolve diversos trabalhos de manutenção, incluindo reparos elétricos, carpintaria, metalurgia, pintura e outras obras gerais. Este esforço é essencial para restabelecer a funcionalidade plena das escolas.

Primeiros Resultados: Escola Municipal Santa Rita

blank
Escola Municipal Santa Rita sofreu com danos causados pelas chuvas e enchentes

A Escola Municipal Santa Rita, a maior de Guaíba, que atende quase dois mil alunos, foi a primeira a ser beneficiada pela operação. A previsão é que as obras nesta unidade sejam concluídas em três semanas. Este trabalho é apenas o começo de uma série de intervenções que visam restaurar a normalidade na educação do município.

Eletricistas da Marinha recuperando equipamentos eletrodomésticos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Santa Rita de Cássia – em Santa Rita.

Impacto das Chuvas no Estado

Segundo um boletim do governo do Rio Grande do Sul, aproximadamente 1.060 escolas em 248 municípios foram afetadas, impactando mais de 378 mil estudantes. O retorno às aulas está sendo realizado de forma gradual, com prioridade para a garantia de água, energia elétrica e acesso seguro para todos.

Declarações da Vice-Prefeita de Guaíba

A Vice-Prefeita de Guaíba, Cláudia Jardim, destacou a importância da participação da Marinha neste momento crítico. “O auxílio da Marinha neste momento é a esperança que a comunidade tem. Que esse prédio volte a ter as crianças estudando, seguras e com profissionais. Que elas voltem a ser crianças e esqueçam toda essa tragédia. A ajuda da Marinha, agora, vai ser fundamental para que a gente tenha um respiro e que a nossa comunidade perceba que não estamos sozinhos”.

Colaboração e Apoio da Comunidade

A Vice-Prefeita também fez um apelo à comunidade para colaborar com materiais de construção e donativos que auxiliem na reconstrução das escolas. Além disso, a Marinha e a Prefeitura de Guaíba estão desenvolvendo um programa de acolhimento com pedagogos e psicólogos, destinado aos servidores na linha de frente e aos voluntários que trabalham nos abrigos.

Marcelo Barros, com informações da Agência Marinha
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).