No 12° Esquadrão de Cavalaria Mecanizado, em Roraima, sargentos, cabos e soldados operadores da viatura blindada Guarani participaram de um importante treinamento de navegação anfíbia. Esta atividade é parte do Estágio para Comandante e Motorista da Viatura Blindada de Transporte de Pessoal Média Sobre Rodas (VBTP-MSR) 6×6 Guarani, um programa que visa capacitar 17 militares no manuseio desta viatura blindada de última geração.

Atividade no Lago Azul e o Suporte do 6º Batalhão de Engenharia de Construção

O treinamento foi realizado no belo cenário do Lago Azul, na cidade de Boa Vista. A segurança do exercício foi garantida pela presença de uma equipe de mergulhadores do 6º Batalhão de Engenharia de Construção, que cuidou do balizamento e da segurança durante todo o treinamento. A prática de navegação anfíbia é essencial para os operadores do Guarani, já que a viatura tem capacidade para operar tanto em terra quanto em água.

O Guarani e a Defesa da Amazônia

O emprego da viatura blindada Guarani representa um importante incremento da presença militar na Amazônia e, em especial, na defesa da fronteira norte do território brasileiro. Esta capacitação faz parte do contexto mais amplo do Programa Forças Blindadas, uma estratégia do Exército que visa modernizar e fortalecer a defesa do Brasil, especialmente em regiões sensíveis como a Amazônia.

O Programa Forças Blindadas

A meta do Programa Estratégico do Exército Forças Blindadas é obter viaturas blindadas sobre rodas e sobre lagartas e seus subsistemas componentes de armas e comunicações. Este programa visa contribuir para modernizar as unidades blindadas e mecanizadas do Exército Brasileiro, fomentando a pesquisa, o desenvolvimento e a inovação no país para várias soluções em produtos de defesa e segurança. Nesse sentido, a capacitação dos militares para operar a viatura blindada Guarani representa um passo importante para alcançar esses objetivos.

Marcelo Barros, com informações e imagens do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).