Diante dos severos danos provocados pelas enchentes à estrutura viária de Porto Alegre (RS) e da iminente possibilidade de desabastecimento, a Marinha do Brasil (MB) e o Exército Brasileiro (EB) uniram esforços em uma manobra inédita para garantir a continuidade das ações humanitárias. No início de maio, o Navio-Patrulha (NPa) “Babitonga” transportou 12 mil litros de combustível para a capital gaúcha, possibilitando que as operações de resgate e distribuição de suprimentos continuem sem interrupção pelos próximos dois meses.

A Importância da Logística de Combustível

Com a estrutura do porto de Porto Alegre comprometida pela cheia do Lago Guaíba, que superou em dois metros a cota de inundação suportada pelo terminal portuário, o NPa “Babitonga” precisou fundear no Guaíba. O Capitão dos Portos de Porto Alegre, Capitão de Mar e Guerra Rodrigo Tavares, destacou a importância dessa operação: “O recebimento de combustíveis, diesel e gasolina foi fundamental para manter nossas viaturas operativas, caminhões e embarcações em plena atividade. Isso garante a continuidade de todo o nosso esforço logístico, essencial para a distribuição dos donativos e a realização de resgates.”

Manobra Inédita e Desafios Climáticos

blank
Combustível foi transferido do NPa “Babitonga” para portada montada pelo Exército, uma manobra nunca antes realizada na região – Imagem: Exército Brasileiro

A manobra inédita envolveu a transferência do combustível do NPa “Babitonga” para uma portada (balsa militar) montada por militares do 6º Batalhão de Engenharia de Combate (6º BE Cmb) do Exército, sediado em São Gabriel (RS). Devido à interdição do porto, a descarga do combustível ocorreu na Usina do Gasômetro, onde o Departamento Municipal de Água e Esgotos construiu um dique provisório para impedir o avanço da água. O Coronel Rafael Farias, Comandante do 6º BE Cmb, explicou que “a missão tornou-se complexa por conta das condições climáticas adversas, criando obstáculos para a navegação, assemelhando-se a uma manobra em alto mar”.

Interoperabilidade e Sucesso da Operação

A operação bem-sucedida demonstrou a capacidade de interoperabilidade entre a Marinha do Brasil e o Exército Brasileiro, destacando a eficácia da cooperação integrada das Forças Armadas. “Não havia procedimento operacional padrão para o transbordo de suprimento de um navio da Marinha para uma portada do EB. A missão, coroada de êxito, demonstrou a interoperabilidade entre o EB e a Marinha do Brasil, permitindo a continuidade das ações humanitárias em prol da população do Rio Grande do Sul”, avaliou o Coronel Farias.

Distribuição de Suprimentos e Assistência Humanitária

Com o Porto da capital gaúcha interditado, o NPa “Babitonga” precisou fundear no Guaíba – Imagem: Marinha do Brasil

Além do combustível, o NPa “Babitonga” transportou 5 mil litros de água e uma tonelada de donativos, que foram descarregados em embarcações menores da Capitania dos Portos de Porto Alegre para distribuição à população local. A MB tem atuado desde o dia 30 de abril na busca e salvamento, além da distribuição de suprimentos como água potável e alimentos. Um balanço divulgado pela Defesa Civil do Rio Grande do Sul nesta sexta-feira, 17 de maio, apontou mais de 2,2 milhões de pessoas afetadas em todo o estado.

Marinha do Brasil: Protegendo e Cuidando da Nossa Gente

A resposta rápida e eficiente das Forças Armadas Brasileiras, exemplificada pela ação conjunta da Marinha e do Exército, é uma demonstração clara do compromisso com a segurança e o bem-estar da população. A operação de abastecimento de combustível e a distribuição contínua de donativos são vitais para enfrentar os desafios impostos pelas enchentes, garantindo suporte às comunidades mais vulneráveis.