A Capitania Fluvial do Tietê-Paraná (CFTP), uma unidade da Marinha do Brasil, concluiu uma missão significativa com a Comissão “Caminho dos Bandeirantes II/Tietê-Paraná”. Realizada a bordo da Agência Escola Flutuante “Anhanguera”, a jornada abrangeu mais de mil quilômetros na Hidrovia Tietê-Paraná, com o objetivo de levar serviços essenciais da CFTP à comunidade náutica da região.

Fiscalização Rigorosa para Garantir a Segurança

6 1

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Durante a viagem, que começou em 16 de novembro, a CFTP executou uma inspeção rigorosa em mais de 80 embarcações. Destas, 20 foram notificadas e 12 apreendidas por não cumprirem com as normas de segurança. A comissão também realizou a verificação da sinalização náutica ao longo da rota, assegurando altos padrões de segurança para a navegação na hidrovia.

Educação e Conscientização como Pilares da Missão

Além das ações de fiscalização, os militares da CFTP proferiram palestras para aproximadamente 800 pessoas. Estas abordaram temas diversos, desde as formas de ingresso na Marinha do Brasil até a importância da Amazônia Azul para a economia do país. O aplicativo NAVSEG foi apresentado a pescadores e marinas, promovendo a segurança na navegação.

Inspirando Jovens para a Carreira Naval

3 1

Um dos focos da missão foi inspirar jovens estudantes para a admissão na carreira naval. Através das palestras e interações, os militares mostraram aos jovens que o sonho de ingressar na Marinha é possível, cultivando assim futuras gerações de marinheiros.

Revivendo a História e Honrando o Passado

A comissão também teve um momento histórico ao atender à comunidade náutica no Palácio do Imperador em Itapura (SP). Este edifício, construído durante a Guerra da Tríplice Aliança, simboliza a longa e rica história da Marinha na região.

O Papel Vital da CFTP na Segurança Aquaviária

5

Situada em Barra Bonita (SP), a CFTP desempenha um papel crucial na promoção da segurança do tráfego aquaviário, proteção da vida humana nos rios e lagos, e prevenção da poluição hídrica. Suas atividades cobrem uma vasta área, impactando diretamente a vida de milhões de habitantes no estado de São Paulo.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).