Entre os dias 1 e 12 de abril, o Campo Militar de Instrução de Avelar, localizado na região serrana do Rio de Janeiro, foi o cenário para as duas últimas semanas do Estágio de Qualificação Técnica Especial de Operações Especiais (E-QTEsp-OpEsp) 2024. Organizado pela Escola de Operações Especiais do Centro de Instrução Almirante Sylvio de Camargo (CIASC), este período de exercícios foi crucial para a formação dos aspirantes a Operadores Especiais.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Estrutura do treinamento e participação

blank

O exercício contou com a participação de 75 militares, incluindo alunos, instrutores e equipe de apoio, distribuídos em 21 Comandos Anfíbios formados em quatro equipes operacionais. As atividades foram diversificadas, abrangendo desde instruções básicas e avançadas de tiro, técnicas de orientação, até práticas de comunicações eficientes.

Dinâmica do exercício e operações simuladas

A fase final do estágio destacou-se pelo planejamento e execução de uma operação complexa, sob a supervisão direta do Comandante do CIASC. Os alunos apresentaram a Ordem de Ação, seguindo-se a infiltração no terreno, uma simulação de assalto ao objetivo com uso real de munição e cargas explosivas, e culminando com uma retirada estratégica e rápida da área de operações. Esta etapa do treinamento não só testou a capacidade dos aspirantes de aplicar seus conhecimentos em situações de pressão real, mas também fortaleceu suas habilidades de trabalho em equipe e liderança sob condições adversas.

Importância do estágio para as operações futuras

Este exercício no terreno é de vital importância para o programa de formação dos novos Operadores Especiais, que atuarão como auxiliares dos Comandos Anfíbios. A experiência prática adquirida aqui é fundamental para garantir que os futuros comandos possam operar com eficiência, segurança e inteligência em ambientes operacionais desafiadores.