blank
Imagem: Wikimedia Commons

Os Estados Unidos estão avisando que destruirão potenciais carregamentos de mísseis iranianos de longo alcance entregues ao regime de Maduro na Venezuela, disse um alto funcionário da administração à emissora americana Fox News.

“A transferência de mísseis de longo alcance do Irã para a Venezuela não é aceitável para os Estados Unidos e não será tolerada ou permitida”, disse Elliott Abrams, representante especial do Departamento de Estado para o Irã e a Venezuela.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

“Faremos todos os esforços para parar os embarques de mísseis de longo alcance, e se de alguma forma chegarem à Venezuela, serão eliminados lá”, acrescentou um alto funcionário da administração.

Os funcionários não forneceram nenhuma informação de que tais remessas eram iminentes. Eles apenas alegaram que o Irã e a Venezuela são um provável par para negócios de armas.

“O Irã anunciou sua intenção de se engajar na venda de armas, e a Venezuela é um alvo óbvio porque esses dois regimes párias já têm um relacionamento”, disse Abrams. “A Venezuela está pagando em ouro para comprar gasolina do Irã, e há uma presença iraniana no país. A economia da Venezuela entrou em colapso, então cada barra de ouro para o Irã, são dezenas de milhares de dólares que o povo venezuelano precisa para comida e remédios.”

Na semana passada, um embargo das Nações Unidas sobre o Irã comprando e vendendo armas convencionais expirou. O governo Trump tentou, sem sucesso, convencer o Conselho de Segurança das Nações Unidas a prorrogar o embargo.

“O Irã enviou mísseis para os Houthis, então sabemos que eles estão prontos, dispostos e capazes de enviá-los para a Venezuela e outros possíveis compradores”, disse o funcionário do governo. “Toda entrega de armas iranianas desestabiliza a América do Sul e o Caribe, e é especialmente perigosa para os vizinhos da Venezuela no Brasil, Colômbia e Guiana.”

“Mísseis e terrorismo são componentes-chave da política de segurança iraniana. O Irã já espalhou o Hezbollah libanês, seu principal representante, por toda a América do Sul”, disse Behnam Ben Taleblu, membro sênior da Fundação para a Defesa das Democracias. “Potenciais míssil iraniano ou carregamentos militares para a América do Sul constituirão um grande teste do embargo de armas do governo ao Irã. Rússia e China estarão observando de perto para ver como Washington reage.”

Rich Edson é correspondente em Washington da Fox News Channel.