Em uma operação que se estende pela madrugada, a Aviação do Exército Brasileiro no Rio Grande do Sul demonstra sua capacidade ímpar de assistência e resgate. Equipada com tecnologia de ponta, a tripulação dispõe de óculos de visão noturna, proporcionando visibilidade plena mesmo em condições de iluminação adversas. Estes dispositivos, funcionando como intensificadores de luz, tornam possível a atuação militar em ambientes de baixa luminosidade.

Essenciais para Missões Críticas

blank

Os óculos de visão noturna, embora discretos em tamanho, desempenham um papel crucial ao assegurar condições ideais para operações aéreas em terrenos desafiadores, onde a visibilidade é mínima. Na Operação Taquari 2, esses equipamentos se tornam elementos fundamentais para o êxito das missões de resgate e transporte, incluindo medicamentos, água e alimentos.

A Força Aérea em Ação

Nove helicópteros, abrangendo modelos como o Pantera k2, Fennec AvEx, Cougar e Jaguar, compõem a frota do Exército Brasileiro em operação no estado do Rio Grande do Sul. Até o momento, o Comando Conjunto Sul já conduziu o resgate de mais de 44 mil pessoas, empregando uma ampla gama de recursos, desde aeronaves e embarcações até viaturas terrestres, evidenciando a capacidade integrada das Forças Armadas em momentos de crise.

Solidariedade em Ação

A Operação Taquari 2 demonstra o compromisso inabalável das Forças Armadas em socorrer as comunidades afetadas por desastres naturais. Com mais de 240 embarcações, 42 aeronaves e duas mil viaturas em atividade, além de uma vasta gama de equipamentos de engenharia, o Exército Brasileiro continua a desempenhar um papel vital na entrega ágil de auxílio à população gaúcha.

Marcelo Barros, com informações do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).