Para qualificar e integrar a comunicação da Polícia Civil de São Paulo, a Dígitro Tecnologia irá implementar no início do ano novos softwares para uso dos policiais. Os aplicativos UNA e UNAPPT irão oferecer recursos de mensagens instantâneas de texto, áudio e vídeo, com segurança e possibilidade de gestão estratégica das informações. Ainda em janeiro começam os primeiros treinamentos de campo e testes com o sistema.

De acordo com Pedro Henrique Cunali, executivo de Negócios Estratégicos da Dígitro, a Polícia Civil de São Paulo enfrentava o desafio do crescimento dos grupos de WhatsApp como ferramenta de comunicação nas operações policiais. Essa prática levava à perda de gestão do fluxo das informações e de um armazenamento seguro de dados estratégicos para a corporação.

Com o UNA, que estará disponível em formato de aplicativo nos smartphones dos policiais. Importante destacar que o sistema atende a regras de compliance na segurança da informação, considerada de caráter ultra sigiloso, além de respeitar à Lei Geral de Proteção ao Uso de Dados (LGPD). Com o novo sistema, as chefias garantem acesso ao fluxo de informação em salas de texto, vídeo e áudio, com transcrição das mensagens faladas.

Novo botão de emergência

Uma das funcionalidades do UNAPPT é a possibilidade de trazer do campo de operação informações relevantes durante a ação policial. Em casos de emergência, o policial poderá acionar uma espécie de botão de emergência com compartilhamento do áudio e da câmera com pedido de reforços ou acompanhamento de superiores.

O UNAPPT também permite a criação de canais de comunicação específicos, em que a mensagem de um usuário é compartilhada em um canal ou ponto a ponto, de um usuário para outro específico. Essa é a primeira polícia a se beneficiar dos benefícios da comunicação unificada e segura, que permite agilidade, mobilidade, comunicação integrada de todos os meios digitais e tradicionais com grande produtividade sem comprometer a facilidade de uso e a segurança. A Polícia Civil do Estado de São Paulo terá instalação de 6,4 mil licenças de UNA e 1 mil UNASPPT.

Fonte: Portal BIDS

Marcelo Barros
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui