Programas estratégicos como o desenvolvimento de novos submarinos demandam previsibilidade orçamentária – Imagem: Marinha do Brasil

Durante uma recente audiência na Câmara dos Deputados, o Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Marcos Sampaio Olsen, expressou profunda preocupação com o futuro da capacidade naval do Brasil. Com a previsão alarmante de desativação de 40% dos meios navais até 2028 devido à obsolescência e custos proibitivos de manutenção, o Almirante enfatizou a crítica necessidade de modernização urgente. A economia brasileira, fortemente dependente do transporte marítimo para a exportação de commodities e extração de recursos naturais, enfrenta um risco significativo se essas capacidades forem comprometidas.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Importância Estratégica do Setor Marítimo

O Almirante Olsen ressaltou a importância vital do mar para o Brasil, uma nação que extrai 98% de sua produção de petróleo e 87% de seu gás natural do oceano, além de transportar 95% de seu comércio exterior por águas marítimas. Essa dependência coloca a segurança e a eficiência operacional da Marinha como pilares fundamentais para a estabilidade econômica e proteção das vastas fronteiras marítimas do país.

Programas Estratégicos em Risco

A continuidade de programas estratégicos essenciais, como o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB), o Programa Nuclear, e o Programa de Fragatas Classe “Tamandaré”, está em risco devido às incertezas orçamentárias. Estes programas são cruciais para a renovação da capacidade defensiva brasileira e para a manutenção de uma presença soberana nas águas internacionais. A instabilidade financeira ameaça não apenas a viabilidade desses projetos, mas também a segurança nacional como um todo.

Chamado ao Legislativo para Ação Decisiva

blank

A audiência serviu como uma plataforma vital para fortalecer o diálogo entre o Executivo e o Legislativo sobre essas questões prementes. O Ministro da Defesa, junto aos Comandantes das Forças Armadas, fez um apelo aos parlamentares para que comprometam-se com a aprovação de legislação que assegure um financiamento estável e adequado para a Defesa. Essa é uma medida necessária para proteger as fronteiras brasileiras e garantir que o país possa continuar a prosperar em um ambiente global cada vez mais desafiador.

O Brasil, como uma das maiores economias globais e com uma das maiores linhas de costa do mundo, não pode se dar ao luxo de deixar sua capacidade naval se deteriorar. O compromisso com a modernização naval não é apenas uma questão de defesa nacional, mas uma indispensável estratégia de longo prazo para a segurança e o desenvolvimento econômico do país.