A cidade do Rio de Janeiro, um dos destinos mais cobiçados durante o Carnaval, promete uma festa grandiosa em 2024. Segundo a plataforma de viagens Decolar, o Rio é o segundo destino mais procurado pelos brasileiros e atrai também um número expressivo de turistas estrangeiros. De acordo com a Riotur, a expectativa é que cerca de 7 milhões de pessoas participem das festividades, gerando um impacto econômico estimado em R$ 5 bilhões.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Festa na Terra e no Mar

O Carnaval carioca é famoso por seus desfiles na Sapucaí, bailes glamourosos e mais de 450 blocos de rua. Mas a festa não se restringe apenas à terra. As águas do Rio de Janeiro também são palco de celebrações, com uma variedade de embarcações, desde motos aquáticas até lanchas particulares, garantindo a alegria também pelo mar.

Segurança Marítima Reforçada pela Marinha

Para assegurar a segurança durante este período, a Marinha do Brasil, por meio da Capitania dos Portos do Rio de Janeiro, intensifica suas ações de fiscalização. A operação se estende até o dia 18, abrangendo áreas como a Baía de Guanabara e praias do Rio e Niterói. O foco é a segurança da navegação, a salvaguarda da vida humana e a prevenção à poluição ambiental por embarcações.

Operação Carnaval 2024

A Marinha aumentou em 40% o número de equipes de inspeção naval, representando um incremento de mais de 60% na força de trabalho diária. Sete embarcações e 224 militares estão envolvidos na operação. O Capitão dos Portos do Rio de Janeiro, Capitão de Mar e Guerra Luciano Calixto de Almeida Junior, destaca a importância da distribuição estratégica das equipes de inspeção naval, que atuam em embarcações e viaturas, além de grupos de busca e salvamento e de orientação aos condutores.

Fiscalização e Prevenção de Acidentes

As ações de fiscalização incluem a verificação de documentos, materiais de salvatagem e equipamentos de segurança. Irregularidades podem resultar em notificações, multas ou até apreensão da embarcação. A expectativa é de um aumento de 30% nas abordagens em relação ao ano anterior, com o objetivo de reduzir os incidentes e acidentes na mesma proporção.

Extensão das Operações para Outras Regiões

Abordagem durante Inspeção Naval em Itacuruçá, Mangaratiba (RJ) – Imagem: Delegacia da Capitania dos Portos em Itacuruçá

A vigilância se estende para outras áreas do estado, como Mangaratiba e Angra dos Reis. Em Mangaratiba, a Marinha reforça as fiscalizações na Baía de Sepetiba. Em Angra dos Reis, a operação “NAVSEG: você conectado a uma navegação segura” foca na conscientização sobre a importância da navegação segura.

Inspeções na Região dos Lagos

Ações com motos aguáticas na Praia do Sudoeste, em São Pedro da Aldeia (RJ) – Imagem: Delegacia da Capitania dos Portos em Cabo Frio

A Capitania dos Portos de Macaé intensifica as ações de fiscalização na Região dos Lagos, um destino popular durante o Carnaval. A delegacia já realizou 3.800 abordagens, emitindo 115 notificações e efetuando três apreensões de embarcações.

Orientações aos Condutores de Embarcações

A Marinha orienta os condutores de embarcações a seguir as normas de segurança, como observar a aproximação junto à orla das praias, respeitar a velocidade de segurança, portar documentação válida e estar com os materiais de salvatagem completos. O uso do aplicativo gratuito NAVSEG também é incentivado.

Marcelo Barros, com informações da Agência Marinha
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).