Integrantes da Marinha do Brasil e Polícia Federal se preparam para Operação Ágata, na Capitania dos Portos do Rio de Janeiro

A Capitania dos Portos do Rio de Janeiro (CPRJ) participou, no dia 31 de janeiro, da Operação “Ágata 1° Trimestre/2023”, juntamente à Polícia Federal, nas proximidades da Ilha do Boqueirão e Terminal Aquaviário da Baía de Guanabara (TABG), onde foram conduzidas atividades de Inspeção Naval, Fiscalização e Patrulha Naval.

A operação contou com a participação de militares da CPRJ, do Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Sudeste (ComGptPatNavSE), Grupamento de Fuzileiros Navais do Rio Janeiro (GptFNRJ) e agentes da Polícia Federal. Para a ação interagências, foram empregados uma Lancha de Inspeção Naval Blindada (LINB-DG) da Marinha do Brasil e um bote do Núcleo de Polícia Marítima da Polícia Federal (NEPOM-PF).

Durante a operação, duas embarcações foram abordadas, sendo uma apreendida e notificada por infrações relacionadas à Lei n⁰ 9.537 (Lei de Segurança do Tráfego Aquaviário – LESTA). Os tripulantes da embarcação apreendida foram encaminhados à Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários da Polícia Federal (DELEFAZ), em virtude de prática de crime de desobediência, por não terem interrompido a navegação durante a abordagem e por tentarem escapar do local da ocorrência.

Criada em 2011, a Operação Ágata visa aumentar a interoperabilidade e integração entre os diversos órgãos governamentais, intensificando a presença do Estado na área marítima de Jurisdição da CPRJ, com a finalidade de promover a cooperação técnica, inteligência e logística, bem como coibir a ocorrência de crimes transfronteiriços e ambientais, garantir a segurança da navegação e salvaguardar a vida humana no mar.

Marcelo Barros, com informações e imagens da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).