Entre os dias 7 e 10 de fevereiro, comitiva do Programa Calha Norte (PCN), do Ministério da Defesa (MD), inspecionará 39 obras de infraestrutura e a aquisição de 21 bens (em 9 convênios), entregues a onze municípios de Roraima. A ação inclui empreendimentos de iluminação pública, eletrificação urbana e rural, construção de praças, pavimentações, drenagens, e de construção de centro comercial; além de veículos, caminhões de carga seca, tratores e implementos agrícolas. Os investimentos somam R$ 102 milhões e contribuem para o desenvolvimento nacional, maior qualidade de vida da população e para a geração de empregos e renda.

O PCN prioriza a execução de obras de infraestrutura em municípios pequenos, distantes dos centros urbanos, e, assim, contribui com o desenvolvimento da Amazônia Legal. Os recursos provém do poder legislativo estadual e municipal.

Nas vistorias de inspeção, equipes técnicas do MD conferem se as realizações estão em conformidade com os respectivos projetos. Engenheiros e supervisores do Programa observam todas as obras presencialmente. Nos últimos cinco anos, o Calha Norte celebrou 133 convênios com o estado de Roraima, em um investimento de cerca de R$ 340 milhões.

Durante a semana, serão visitados, ainda, três Pelotões Especiais de Fronteira (PEFs) – Auaris, Surucucu e Pacaraima – organizações militares que garantem a presença do Estado brasileiro em locais remotos do país. O PCN atua, também, com melhorias nesses quartéis, a partir de obras e aquisição de bens com verbas do orçamento da União.

Orientação

Nesta segunda-feira (7), o Diretor do Calha Norte, General de Divisão R1 Ubiratan Poty, ministrou palestra para prefeitos e parlamentares de Roraima, na Assembleia Legislativa do Estado, sobre a parceria entre o poder legislativo do estado, os municípios e o Programa do Ministério da Defesa. O objetivo foi orientá-los sobre a elaboração dos projetos encaminhados ao PCN, tornando mais ágil a execução das obras e a entrega de equipamentos.

“Nosso compromisso é fazer com que a população possa desfrutar das políticas públicas, seja por meio de obras, como escolas, ou pelo recebimento de equipamentos, como máquinas para arar, que podem aumentar a capacidade produtiva e, assim, fortalecer o pequeno produtor rural”, afirmou o General Poty.

Na ocasião, o Presidente da Associação dos Municípios de Roraima (AMR), Joner Chagas, reiterou a importância do Programa para o estado de Roraima. “O Calha Norte ajuda a desenvolver o estado, principalmente, pela agilidade nas entregas”, disse ele.

Desenvolvimento regional

Coordenado pelo Ministério da Defesa, o Programa Calha Norte está presente em 619 municípios de 10 estados brasileiros, abrangendo todos da região Norte, além do Mato Grosso, do Mato Grosso do Sul e do Maranhão. A iniciativa beneficia cerca de 25 milhões de brasileiros e contribui para o desenvolvimento regional, por meio da entrega de obras de infraestrutura, equipamentos de engenharia, viaturas, entre outros.

Marcelo Barros, com informações do Ministério da Defesa
Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui