blank

De incêndios e inundações a eventos climáticos extremos, as evidências das mudanças climáticas estão ao nosso redor. É necessária uma ação urgente para proteger o planeta para as gerações futuras – e isso significa reduzir nossa dependência do petróleo, gás e carvão.

Ferrovias para o resgate

O combate às emissões é uma prioridade para as nações e empresas. Vários países introduziram metas para atingir emissões zero até 2050. Isso está de acordo com seu compromisso com a ação climática global no âmbito do Acordo de Paris, que estabelece uma estrutura global para evitar mudanças climáticas perigosas, limitando o aquecimento global a bem menos de 2 ° C e com esforços para limitá-lo a 1,5 ° C.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

No entanto, a descarbonização das economias é mais fácil de falar do que fazer. O transporte é um problema particular. Embora a maioria dos setores da economia tenha melhorado seu desempenho ambiental, as emissões dos transportes ainda estão aumentando.

As ferrovias são a exceção. Na Europa, as emissões ferroviárias caíram drasticamente, caindo mais de 40% nos últimos 25 anos. Isso apesar de um aumento de 8,5% no tráfego de mercadorias e de 37% nas viagens de passageiros.

Então, o que está por trás do desempenho espetacular do trens?

Em primeiro lugar, a maior parte do tráfego ferroviário – 80% dele na Europa – é movido a eletricidade. Embora ainda haja um longo caminho a percorrer antes que a produção de eletricidade seja 100% verde, as emissões por quilômetro da ferrovia continuam a cair, graças a uma mudança contínua do mix de geração de combustíveis fósseis para renováveis.

Em segundo lugar, as próprias ferrovias estão se tornando mais eficientes. Trens melhores são um dos motivos. Mas igualmente importantes são os sistemas de comando e controle inovadores. Isso não apenas reduz as emissões de carbono, mas também aumenta a capacidade e a atratividade da ferrovia.

Protegendo o planeta com trens

As ferrovias já desempenham um papel vital no fornecimento de transporte de baixo carbono. Porém, muito mais tráfego precisará ser transferido para a ferrovia para que as emissões líquidas zero sejam alcançadas até 2050. 

Como o tráfego extra de passageiros e cargas pode ser acomodado? E como a ferrovia pode melhorar sua já impressionante eficiência energética? 

As tecnologias digitais são a chave. As soluções da Thales tiram proveito da IA ​​frugal, automação avançada e análise preditiva para fornecer melhorias de desempenho mensuráveis:

Via inteligente : a sinalização convencional consome muita energia. Substituí-lo por sinais LED inteligentes e monitoramento digital de posição pode reduzir as emissões de CO2 em até 10.000 toneladas ao longo da vida do sistema*. 

Sistemas de gerenciamento de tráfego : um sistema de gerenciamento de tráfego (TMS) digital mantém os trens em movimento, prevendo, prevenindo e resolvendo conflitos – aumentando a capacidade e economizando energia. O TMS é normalmente vinculado à sinalização digital que roteia os trens automaticamente. A próxima etapa: vincular o TMS aos trens para otimizar cada viagem. Essa tecnologia aumenta a capacidade de transporte das ferrovias e oferece resultados tangíveis: um aumento de capacidade de 20% pode reduzir as emissões indiretas de CO2 em 200.000 toneladas por ano*.

Sistemas de aconselhamento ao maquinista : ajudam a treinar os maquinistas para reduzir o consumo de energia, calculando e exibindo a velocidade ideal do trem ao longo da viagem. Os sistemas de aconselhamento ao motorista também aumentam a pontualidade e reduzem o desgaste. A beleza dessa tecnologia é que ela oferece uma vitória rápida – nenhuma integração com a sinalização é necessária. O potencial de economia de energia é significativo: uma redução de 15% no consumo de energia dos trens pode reduzir as emissões de CO2 em 20.000 toneladas por ano*.

Intertravamento e controle do trem : estes são os alicerces da segurança ferroviária. Eles também desbloqueiam nova capacidade e economizam energia. A sinalização avançada, como o Sistema Europeu de Controle de Trens (ETCS), já está amplamente implantada. A versão mais recente – ETCS Nível 3 – reduz a distância entre os trens, para que as linhas existentes possam lidar com mais tráfego. A implantação do ETCS Nível 3 pode reduzir as emissões de CO2 em 25.000 toneladas durante a vida útil do sistema *, graças à eliminação de equipamentos instalados na via.

Monitoramento inteligente de infraestrutura : imagine se você pudesse prever quando algo estava prestes a dar errado – e depois consertar antes que acontecesse? Isso é exatamente o que o monitoramento de infraestrutura inteligente faz. Ele usa uma plataforma de Internet das Coisas (IoT) para monitorar ativos de pista e detectar os primeiros sinais de problemas. As equipes de manutenção são alertadas automaticamente e os ativos reparados antes que falhem – aumentando a confiabilidade.

Ferramentas de viagem multimodal : reduzir as emissões significa tornar as viagens com baixo teor de carbono fáceis e prazerosas. Mobilidade como serviço (MaaS) é a chave. O MaaS fornece uma plataforma digital única para serviços de transporte, incluindo trem, metrô, ônibus, compartilhamento de viagens e muito mais. O planejamento da rota, a emissão de bilhetes e o pagamento são fornecidos por meio de um conveniente aplicativo de smartphone .

São soluções que podem ajudar o transporte ferroviário a combater as mudanças climáticas e proteger o planeta para as gerações futuras.

* Em um trecho de 500 km de pista

Fonte: Thales Group