Na busca por soluções eficazes para combater a poluição marinha, sete nações sul-americanas, lideradas pelo Brasil, se reúnem em Brasília para um evento que promete ser um marco na luta contra este desafio ambiental global. O encontro, que ocorre nesta semana, faz parte do Projeto de Parceria “GloLitter”, uma iniciativa conjunta da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e da Organização Marítima Internacional (IMO). O objetivo é revisar e aprimorar os planos nacionais de ação para prevenir e reduzir a poluição marinha, especialmente aquela gerada por transportes marítimos e embarcações pesqueiras.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Compromisso Compartilhado pela Biodiversidade Marinha

Reunião incluiu representantes de sete países, além da IMO e da FAO, em Brasília – Imagem: Segundo-Sargento-ET Paulo Cesar Faria

A biodiversidade marinha não apenas desempenha um papel crucial nas economias do continente sul-americano, mas também sustenta e enriquece a vida de milhões de pessoas, proporcionando meios de subsistência e alimentação. Reconhecendo esta dependência vital, o Almirante de Esquadra André Luiz Silva Lima de Santana Mendes, Chefe do Estado-Maior da Armada brasileira, reitera o compromisso dos países da região em proteger e utilizar de forma responsável as riquezas oferecidas pelos oceanos. “Estamos juntos, trilhando um caminho para um futuro mais seguro, próspero e sustentável”, afirma, destacando a importância da colaboração regional para alcançar esses objetivos.

Uma Semana de Intercâmbio e Planejamento

O workshop regional do “GloLitter” servirá como uma plataforma para compartilhar experiências bem-sucedidas e melhores práticas no combate à poluição marinha. Segundo o Capitão de Mar e Guerra Paulo Roberto da Costa Barros, Subchefe de Assuntos Marítimos do Estado-Maior da Armada, o encontro visa adaptar essas práticas ao contexto sul-americano, não apenas no âmbito do transporte marítimo, mas também nas atividades navais.

Coordenação Interinstitucional: Chave para o Sucesso

A Marinha do Brasil atua em conjunto com o Ministério do Meio Ambiente e outras entidades governamentais, formando uma força-tarefa dedicada a elaborar e implementar o plano de ação. A cooperação interministerial é vista como fundamental para enfrentar o desafio complexo da poluição plástica, que impacta diretamente os recursos hídricos e a vida marinha. Adalberto Felicio Maluf Filho, Secretário Nacional de Meio Ambiente Urbano e Qualidade Ambiental, destaca a relevância dessa colaboração para avançar no tema da poluição marinha.

Origens e Impactos do Lixo Marinho

Com uma estimativa de que 20% dos resíduos nos oceanos sejam provenientes de navios e embarcações pesqueiras, a iniciativa “GloLitter” se concentra em abordar essa fonte significativa de poluição. O Brasil, assumindo uma posição de liderança regional, esforça-se para auxiliar as nações latino-americanas na melhoria de políticas públicas que mitiguem esse impacto. Flávio Haruo Mathuiy, Coordenador da Comissão para os Assuntos da IMO do Estado-Maior da Armada, sublinha a importância de combater o lixo plástico marinho como uma prioridade para proteger os ecossistemas oceânicos e garantir a sustentabilidade ambiental.

Este encontro em Brasília não é apenas um passo adiante na luta contra a poluição marinha; é um testemunho da solidariedade sul-americana e do reconhecimento de que apenas por meio de esforços conjuntos e compartilhados podemos aspirar a um futuro mais limpo e verde para nossos mares e oceanos.

Marcelo Barros, com informações da Agência Marinha
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).