A Marinha do Brasil (MB) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) realizaram uma operação conjunta nesta semana, no Rio Igarapé-Miri, no nordeste do Pará, que resultou na apreensão de três balsas carregadas com madeira ilegal. A ação ocorreu na tarde de segunda-feira (27), nas proximidades da Vila de Maiauatá, município de Igarapé-Miri.

Detalhes da Operação

blank
Somadas, as apreensões totalizam 1.387,97m³ de madeiras em tora

No período de 29 de maio a 2 de junho, a MB, por meio do Grupamento de Patrulha Naval do Norte, está conduzindo patrulhamento e inspeção naval na região da Baía do Guajará e na calha dos rios Pará e Soure. Durante esta operação, que contou com a colaboração de agentes do Ibama embarcados nos navios da Marinha, foram abordadas três balsas que navegavam no Rio Igarapé-Miri.

Os militares constataram diversas irregularidades, como excesso de carga, falta de documentos obrigatórios e condutores não habilitados. Além disso, o Ibama verificou a ausência de licença para o transporte da carga de madeira, o que confirmou a ilegalidade das atividades.

Apreensões e Valores

As apreensões somaram um total de 1.387,97m³ de madeiras em tora, incluindo espécies valiosas como cupiúba, maçaranduba, muiracatiara e timborana. O valor estimado da carga ilegal apreendida é de R$ 773.929,08, enquanto as multas aplicadas totalizaram R$ 416.391,93.

Destino das Embarcações

As embarcações apreendidas serão encaminhadas para a capital do estado, sob escolta do Grupamento Fluvial de Segurança Pública do Estado do Pará. Esta ação visa garantir que a carga ilegal não retorne ao mercado e que os responsáveis sejam devidamente penalizados.

Importância da Operação

A operação conjunta da Marinha e do Ibama reforça o compromisso das autoridades brasileiras com a proteção ambiental e o combate ao desmatamento ilegal. A apreensão de grandes volumes de madeira ilegal demonstra a eficácia da cooperação entre as forças de segurança e os órgãos ambientais na luta contra o crime ambiental.

Próximas Ações

As autoridades continuarão intensificando as operações de patrulhamento e inspeção naval na região, com o objetivo de prevenir e combater atividades ilegais que ameaçam a preservação das florestas brasileiras. A presença constante de fiscalização é crucial para a proteção dos recursos naturais e para garantir a sustentabilidade ambiental.