Diante das intensas precipitações que afetaram o Rio Grande do Sul, o Exército Brasileiro, através do Comando Militar do Sul, iniciou prontamente a Operação Sempre Prontos. A operação começou nas primeiras horas da terça-feira, dia 30 de abril, com uma coordenação efetiva com a Defesa Civil estadual para atender as áreas mais impactadas pelas enchentes.

Ações Concretas de Resgate e Assistência

blank

Em São Sebastião do Caí, onde foi decretada situação de emergência devido ao desalojamento de quase 300 pessoas e o transbordamento do rio Caí, militares do 19º Batalhão de Infantaria Motorizado estão engajados no resgate ativo da população afetada. Simultaneamente, na cidade de Bento Gonçalves, o Exército instalou uma rede de telecomunicações para suportar as operações do Corpo de Bombeiros, enquanto que em Candelária, Santa Cruz do Sul e General Câmara, foram implementadas ações preventivas e de resgate, incluindo o transporte seguro de famílias desalojadas.

Operações Especiais de Engenharia e Aviação

Um dos desafios adicionais foi o desmoronamento parcial da rodovia BR-290, em Eldorado do Sul, onde equipes de engenharia do Exército estão avaliando a viabilidade de instalar uma ponte temporária para restabelecer o fluxo de tráfego. Além disso, em resposta à emergência contínua, dois helicópteros Pantera K2 da Aviação do Exército foram deslocados de Taubaté (SP) para auxiliar na busca e resgate de pessoas desaparecidas ou ilhadas, equipados com tecnologia de visão noturna e uma equipe especializada em busca e salvamento.

Impacto e Preparo das Tropas

A operação destaca a prontidão e a capacidade logística do Exército Brasileiro, que mobilizou 446 militares, 27 viaturas, 6 embarcações e 2 helicópteros até o momento. Essa mobilização rápida sublinha a preparação e o adestramento contínuo das tropas, permitindo uma resposta eficaz mesmo sob condições climáticas adversas.

Exército Brasileiro como Pilar de Apoio em Crises

A Operação Sempre Prontos demonstra o compromisso do Exército Brasileiro em servir e proteger a população, reafirmando sua capacidade de agir decisivamente em situações de calamidade. Com uma coordenação impecável e um espírito de missão, o Exército continua a ser um suporte essencial para a segurança e o bem-estar das comunidades afetadas.

Marcelo Barros, com informações do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).