O Comando do 4º Distrito Naval (Com4ºDN) organizou uma série de eventos em Belém (PA) que atraiu mais de 4.000 visitantes, culminando nas comemorações do Dia do Marinheiro. A Parada Naval na Baía do Guajará, realizada no dia 15 de dezembro, e a subsequente abertura para visitação pública de navios na Estação das Docas, demonstraram o compromisso da Marinha do Brasil em engajar com a comunidade e divulgar suas atividades.

Parada Naval: Uma Demonstração de Capacidade e Patrimônio

Durante a Parada Naval, diversos navios, incluindo o Navio-Auxiliar “Pará” e o Navio-Patrulha “Pampeiro”, realizaram um percurso pela Baía do Guajará, passando por pontos turísticos como o Ver-o-Rio, Estação das Docas e Mercado Ver-o-Peso. Esta demonstração não apenas exibiu a capacidade naval, mas também permitiu ao público uma visão mais próxima do patrimônio naval do Brasil.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Visitação Pública: Interatividade e Educação

2a

Nos dias 16 e 17 de dezembro, o Navio Hidroceanográfico “Garnier Sampaio” e o Navio-Patrulha “Bracuí”, atracados na Estação das Docas, abriram suas portas para visitação pública. Os visitantes tiveram a oportunidade de explorar os compartimentos dos navios e receber informações sobre as missões e atividades realizadas, proporcionando uma experiência educativa e interativa.

Homenagem à Nossa Senhora de Nazaré

Um momento especial da exposição foi a exibição de uma imagem de Nossa Senhora de Nazaré na proa do NHo “Garnier Sampaio”. Este navio tem um papel histórico na Romaria Fluvial do Círio de Nazaré, conduzindo a Imagem Peregrina desde 1999, reforçando a ligação cultural e religiosa da Marinha com a comunidade.

Marinha do Brasil como Integrante Ativa da Comunidade

Estes eventos em Belém refletem a importância da Marinha do Brasil não apenas como uma força de defesa, mas também como um elemento integrante e ativo da comunidade. Ao abrir seus navios para o público e participar de eventos culturais e religiosos, a Marinha reforça seu compromisso com a sociedade e a cultura brasileira.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).