blank

Google News

O Ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, esteve no Comando Militar do Planalto, em Brasília, para conferir as atividades do Exercício Viking 22. Trata-se do maior exercício multifuncional de operações de paz do mundo, envolvendo 1.750 pessoas, entre militares, policiais e civis, de mais de 40 países. Presente em missões de paz há mais de 70 anos, o Brasil apresenta destaque cada vez maior, contribuindo para a paz e para a segurança internacionais.

Entre no canal do Defesa em Foco no Whatsapp e fique por dentro de todas as notícias do dia

O ministro destacou a importância da participação brasileira no treinamento. “Para nós, esta é uma ocasião para o adestramento de estados-maiores e para reafirmar a capacidade brasileira de atuar, de forma decisiva e com liderança”, pontuou.

Ele reforçou, ainda, o preparo dos militares do País. “Hoje, possuímos tropas e equipamentos certificados, bem como nos capacitamos, cada vez mais, com unidades e comandantes para os diversos tipos de operação. Gostaria de assinalar que o Brasil sempre estará pronto para contribuir com a paz e a segurança mundial”, enfatizou.

O Viking 22 é conduzido pelo Ministério da Defesa da Suécia, em parceria com o Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DoD). Realizado por meio de plataforma virtual, teve início no dia 28 de março e vai até 7 de abril. As atividades propostas contribuem para aperfeiçoar a habilidade de países e de organizações em responder a situações de crise.

Na oportunidade, o Ministro percorreu cinco ambientes onde se desenvolve o treinamento. São eles: a direção do exercício, o local de treinamento voltado para civis, o espaço para capacitação dos participantes militares e a sala de simulação, onde os participantes resolvem situações de combate.

Nesta edição, de número nove, eventos e incidentes simulados abordam temas multidisciplinares, tais como: Inserção Feminina em Operações de Paz, Direitos Humanos, Proteção de Civis, Procedimentos com Refugiados, Assistência Humanitária, Coordenação e Cooperação, entre outras.

O Exercício é articulado em cinco sítios remotos: Brasil, Bulgária, Finlândia, Qatar e Suécia. Assim como na edição anterior, em 2018, o Brasil representa a América Latina. Em território nacional, a simulação é coordenada pelo Ministério da Defesa (MD) do Brasil e conduzida pelo Exército Brasileiro, por intermédio do Comando de Operações Terrestres (COTER), com participação de militares das três Forças Armadas.

Por Mariana Alvarenga
Fotos: Antônio Oliveira