A Escola Superior de Defesa (ESD) sediou, entre os dias 16 e de 17 de março, o 1° Workshop Técnico sobre Indicadores Estratégicos. Trata-se de uma importante iniciativa do Ministério da Defesa (MD) para acompanhamento da implementação do Planejamento Estratégico Setorial de Defesa 2020-2031 (PESD). A atividade prevê, entre outros aspectos, o aprimoramento das ações relacionadas à governança do setor de defesa.

20220318_materia_inter.jpg

Composto por 13 objetivos estratégicos, o PESD contempla todo o setor de defesa compreendido pela pasta, incluindo as Forças Armadas. Dividido em quatro eixos principais – sociedade, processos internos, aprendizado e crescimento e institucional – as estratégias foram definidas com o propósito de aprimorar o preparo das Forças Armadas para o cumprimento de suas missões constitucionais, bem como contribuir para o desenvolvimento nacional, o bem-estar e a responsabilidade social.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Além disso, tem como objetivo incrementar o apoio à política externa; aperfeiçoar a governança e a gestão estratégica; estimular o desenvolvimento científico, tecnológico e a inovação de interesse da defesa; preservar a efetividade dos sistemas de ensino das Forças Armadas; entre outros.

Indicadores estratégicos

O workshop contou com a participação de 40 servidores civis e militares, das três Forças Singulares, do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA) e da Secretaria-Geral (SG) do MD. Estudos e debates apresentados durante o evento promoveram resultados que irão proporcionar o monitoramento da execução do Planejamento. Para isso, foi elaborado um painel de indicadores e metas para demonstrar, de forma unificada, o alcance dos objetivos setoriais.

Igor Soares-16.jpg

Na avaliação do Assessor Especial de Planejamento do MD, General de Brigada R/1 Fernando Marques de Freitas, o evento “atingiu todos os objetivos propostos, ligados à construção de indicadores estratégicos, que irão permitir, entre outros instrumentos, acompanhar o PESD”.

Por Rayane Bueno
Fotos Igor Soares

Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).