blank
Imagem: Maersk

A A.P. Moller – Maersk anunciou nesta quarta-feira (12) novas metas sustentáveis que devem alinhar a empresa com os critérios da iniciativa Science Based Targets – SBTi (Metas Baseadas na Ciência, em tradução livre) para limitar o aquecimento global a 1,5 °C.

As metas incluem um compromisso social de ação imediata de modo a gerar impacto ainda nesta década, firmando um compromisso de fornecer cadeias de suprimentos “net zero” – ou seja, capazes de eliminar as emissões de carbono – até 2040. Isso vai além dos esforços anteriores para reduzir as emissões relacionadas à frota oceânica, pois abrange agora todas as emissões diretas e indiretas em todo o negócio da Maersk.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

“Como fornecedor global de serviços logísticos de ponta a ponta em todos os modais, é um imperativo estratégico para a Maersk estender o objetivo de zerar a emissão de carbono em todos os negócios. A ciência é clara e devemos agir agora para obter progressos significativos nesta década. Essas metas marcam nosso compromisso com a sociedade e com os clientes que exigem cadeias de suprimentos neutras em carbono”, diz Soren Skou, CEO da A.P. Moller – Maersk.

blank
Maersk/Divulgação

Objetivos e ações para 2030

Metas tangíveis de curto prazo para 2030 foram definidas para garantir um progresso significativo na redução das emissões diretas da Maersk já nesta década. Isso inclui uma redução de 50% nas emissões por contêiner transportado na frota da Maersk Ocean e uma redução de 70% nas emissões absolutas de terminais totalmente controlados. Dependendo do crescimento do negócio oceânico, isso levará a reduções absolutas de emissões entre 35% e 50% em relação à linha de base de 2020.

Nossas metas atualizadas e cronogramas acelerados refletem um caminho muito desafiador, mas viável, para a emissão zero, impulsionado por avanços em tecnologia e soluções. O que é necessário, portanto, é uma rápida expansão para a qual nos esforçaremos para alcançar em estreita colaboração com clientes e fornecedores em toda a cadeia de suprimentos”, diz Henriette Hallberg Thygesen, CEO do departamento de Fleet & Strategic Brands da A.P. Moller – Maersk.

Conforme recomendado pela SBTi, ao longo da década o grupo dinamarquês irá além das metas alinhadas a 1,5 °C e investirá na construção de um portfólio de soluções climáticas naturais que resultarão em uma redução aproximada de 5 milhões de toneladas de CO₂ por ano até 2030.

Liderando a indústria em ofertas sustentáveis

Para maximizar o progresso em direção a cadeias de suprimentos net zero em 2040, foram estabelecidas metas para 2030 que visam a variedade de ofertas de produtos verdes, junto às soluções como o Emissions Dashboard da Maersk e o ECO Delivery. As ações buscam reforçar a Maersk como um fornecedor líder do setor de soluções de cadeia de suprimentos verdes e abrangem negócios marítimos, aéreos, de logística de contrato (armazéns e depósitos) e da cadeia de frio. Esses produtos utilizarão tecnologias e soluções verdes para garantir que eles forneçam reduções reais de emissões na cadeia de suprimentos.

Cobrir as emissões indiretas significa que as metas também contemplam as emissões de serviços de transporte terrestre e construção de embarcações fornecidos por terceirizados. Enfrentar esse desafio exigirá ampla visualização de dados e estreita colaboração com fornecedores regionais de produtos e serviços em toda a área de negócios da Maersk.

blank
Maersk/Divulgação