Desde a última terça-feira, 30 de abril, a Força Aérea Brasileira (FAB) tem sido uma presença constante nos céus do Rio Grande do Sul, empregando uma operação intensiva de resgate e ajuda em resposta às severas enchentes que atingiram a região. Sob a coordenação do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), a FAB mobilizou recursos significativos, incluindo aeronaves de suas bases em Santa Maria (BASM) e Canoas (BACO).

Capacidades Operacionais

blank

O destaque dessas operações tem sido o uso dos helicópteros H-60L Black Hawk, operados pelos Esquadrões Pantera e Pelicano, além do C-98 Caravan, que também é baseado em Santa Maria. Essas aeronaves estão equipadas para realizar missões sob quaisquer condições, incluindo voos noturnos auxiliados por óculos de visão noturna (NVG), garantindo que as operações possam continuar ininterruptamente, dia e noite.

Missões de Resgate e Ajuda Humanitária

A operação não se limita ao resgate de pessoas afetadas pelas enchentes; a FAB também está ativamente envolvida no transporte de donativos, medicamentos, alimentos, equipamentos e outros insumos essenciais para auxiliar na recuperação das áreas afetadas. Esta ação multidimensional demonstra o compromisso da Força Aérea em apoiar não apenas em termos de segurança, mas também em assistência social e recuperação de desastres.

Compromisso Contínuo com a Segurança Nacional

As operações da FAB no Rio Grande do Sul são um testemunho eloquente do lema da Força Aérea Brasileira: “Sempre presente onde o Brasil precisar”. A capacidade de resposta rápida e eficaz em situações de emergência reafirma o papel vital da FAB na garantia da segurança e bem-estar dos cidadãos brasileiros, em qualquer circunstância.