Curitiba (PR) – O Exército Brasileiro está promovendo a interiorização da Operação Acolhida, iniciativa do governo brasileiro para atender a exigência da Organização das Nações Unidas (ONU) no apoio ao grande fluxo migratório proveniente da Venezuela, devido à crise política, econômica e social instalada naquele país. Essa ajuda humanitária prestada aos solicitantes de refúgio que chegam ao Brasil em busca de proteção e assistência é baseada em três pilares: ordenamento de fronteira, abrigamento e interiorização.

O 27º Batalhão Logístico vem desenvolvendo a interiorização da Operação Acolhida da seguinte maneira: os migrantes venezuelanos são recebidos no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais (PR), e são conduzidos até as dependências do batalhão, onde, após receberem alimentação e lanche para viagem, são acompanhados até suas famílias receptoras, residentes em diversas cidades do estado do Paraná e de Santa Catarina. A 5ª Região Militar coordena todo o processo.

A atividade de interiorização da Operação Acolhida tem sido realizada pelo 27º Batalhão Logístico desde abril de 2018 e já apoiou, diretamente, a condução de aproximadamente 5.600 venezuelanos, que foram interiorizados em diversos municípios dos estados do Paraná e Santa Catarina, conforme seleção prévia realizada por agentes da Organização das Nações Unidas. Esses imigrantes percorreram mais de 14 mil quilômetros até os seus destinos finais.

Fonte: 27º Batalhão Logístico

Marcelo Barros, com informações e imagens do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui