Em resposta às devastadoras chuvas que assolaram o Rio Grande do Sul, a Marinha do Brasil, em conjunto com outras forças armadas, tem desempenhado um papel crucial nas operações de resgate e assistência nas áreas mais afetadas. As cidades de Lajeado e Cristal, juntamente com municípios nas margens da Foz do Rio Guaíba, estão no centro das operações devido às elevações alarmantes dos Rios Taquari e Camaquã.

Ativação do Comando Operacional e Resposta Imediata

O Governo Federal declarou estado de calamidade na região na noite de 2 de maio, uma medida que intensificou a resposta do estado às emergências. Em resposta, foi ativado o Comando Operacional Conjunto Taquari II, uma estrutura coordenada que visa otimizar as ações de resgate e recuperação. Mais de 900 militares estão agora mobilizados, empregando não só a força humana, mas também recursos significativos incluindo embarcações, aeronaves, viaturas e equipamentos de engenharia.

Capacidades Aéreas Cruciais

blank
Aeronaves trabalham em áreas de difícil acesso – Imagem: Marinha do Brasil

Entre os ativos mais vitais estão as aeronaves UH-15A (Super Cougar) e UH-12 (Esquilo Monoturbina), operadas pelos 2º e 1º Esquadrões de Helicópteros de Emprego Geral do Sul, respectivamente. Esses helicópteros, que estão baseados na Base Aérea de Canoas, têm sido fundamentais nas operações de evacuação de pessoas ilhadas, transporte de mantimentos e na busca por desaparecidos. A capacidade do UH-15 para realizar voos noturnos tem sido especialmente importante, permitindo operações contínuas ao longo do dia e da noite.

Impacto das Inundações e Medidas de Alerta

A situação é crítica, com a Defesa Civil reportando 31 óbitos, 74 desaparecidos e mais de 17.000 desalojados em 235 municípios afetados até o momento. Alertas recentes incluem a inundação dos Rios Gravataí e Sinos e condições severas nos Rios Ibirapuitã e Jacuí. Além disso, há uma preocupação iminente com o rompimento da barragem 14 de Julho, que poderia impactar ainda mais as comunidades ao longo do Rio Taquari.

Hospital de Campanha e Apoio Contínuo

O estabelecimento de um hospital de campanha no Vale do Taquari é uma das várias medidas adotadas para proporcionar assistência médica e apoio às vítimas. As ações da Capitania dos Portos do Rio Grande do Sul e de Porto Alegre, juntamente com a Agência da Capitania dos Portos em Tramandaí, são testemunhos do compromisso contínuo em atender às necessidades emergenciais da população.

YouTube video

Através desses esforços coordenados, a Marinha e as forças armadas brasileiras estão demonstrando um compromisso indelével com a proteção e o bem-estar das comunidades afetadas, enquanto trabalham incansavelmente para mitigar o impacto dessa tragédia.

Marcelo Barros, com informações da Agência Marinha
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).