Em um movimento que sublinha seu compromisso com a transparência e a governança, o Exército Brasileiro divulgou, nesta quarta-feira, 27 de março de 2024, o Relatório de Gestão do Comando do Exército referente ao ano de 2023 (RGCE/2023). A cerimônia de lançamento, realizada em Brasília (DF), contou com a presença do Comandante do Exército, General Tomás, e do Chefe do Estado-Maior do Exército, General Soares. Este documento, essencial para a prestação de contas anual da instituição à sociedade, evidencia as atividades realizadas pela Força de maneira objetiva e ilustrada, reiterando o empenho e o uso criterioso dos recursos disponíveis na execução de sua missão constitucional.

UM INSTRUMENTO DE GOVERNANÇA E GESTÃO

blank

O RGCE/2023 não é apenas um registro das atividades e dos eventos representativos do Exército ao longo do ano; ele também é uma manifestação do esforço contínuo da instituição em promover uma gestão transparente e responsável. Por meio de suas páginas, é possível acompanhar o alinhamento das operações do Exército com os princípios de eficiência e eficácia na administração dos recursos públicos, demonstrando a integridade e o comprometimento da Força com a sociedade brasileira.

COMPROMISSO COM A NAÇÃO

O General Tomás, em suas palavras durante a cerimônia de lançamento, enfatizou a importância da transparência para a instituição e para o país. Segundo ele, o relatório é uma ferramenta fundamental que permite à sociedade compreender o compromisso do Exército com a nação, reforçando a ideia de que a defesa nacional é uma questão de Estado, intrinsecamente ligada ao desenvolvimento do país. Ele destacou ainda que um Brasil soberano necessita de Forças Armadas verdadeiramente capazes de promover a defesa dos seus interesses.

UMA FORÇA MODERNA E RESPONSÁVEL

A publicação do RGCE/2023 representa um passo significativo na direção de uma Força Armada moderna, responsável e alinhada com as expectativas da sociedade brasileira. Ao oferecer um panorama detalhado e acessível de suas operações e contribuições para a defesa nacional, o Exército Brasileiro não apenas reafirma seu papel essencial na segurança do país, mas também se posiciona como um modelo de transparência e responsabilidade institucional.

Marcelo Barros, com informações do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).