No coração do Brasil, mais precisamente no Distrito Federal, uma aliança estratégica entre o Exército Brasileiro e o Governo local está redefinindo a abordagem no combate a uma ameaça silenciosa mas persistente: a dengue. Em uma mobilização exemplar, 247 militares foram convocados para somar esforços às iniciativas do Governo do Distrito Federal, marcando um novo capítulo na luta contra essa doença.

Operação Dengue: Sinergia entre Forças Militares e Saúde Pública

Dengue 1

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

A solenidade que marcou o início da Operação Dengue, realizada no 32º Grupo de Artilharia de Campanha, não foi apenas uma formalidade. Representou a materialização da sinergia entre as forças militares e a saúde pública, com a presença de altos oficiais do Exército e autoridades do setor de saúde. Essa cooperação, fundamentada no apoio mútuo, está focada em áreas críticas como Samambaia Norte e Ceilândia Norte, onde a dengue tem mostrado seu impacto mais significativo.

Ações Estratégicas e Treinamento Especializado

A resposta do Exército à emergência sanitária, embasada pelo decreto nº 45.448, é multifacetada. A operação está estruturada em quatro eixos principais: a aplicação de ultra baixo volume (UBV), as visitas domiciliares e inspeções em conjunto com Agentes de Vigilância Ambiental em Saúde, o suporte em serviços de ambulância para atendimento médico emergencial, e a provisão de infraestrutura, como camas de campanha, para atendimento médico. Este esforço conjunto não só destaca a capacidade de resposta rápida do Exército, mas também sua preparação meticulosa, evidenciada pelo treinamento especializado realizado na Fepecs.

Um Marco de Colaboração e Preparação

Dengue 2

A presença de figuras proeminentes na solenidade de lançamento da Operação Dengue, como o General de Divisão Ricardo Piai Carmona e altos funcionários da saúde pública, não apenas sublinha a importância da missão, mas também reforça o compromisso das forças armadas e do setor de saúde em proteger a população. Esta operação não é apenas uma resposta a uma crise de saúde pública, mas também um testemunho da capacidade de adaptação, preparação e compromisso do Exército Brasileiro em momentos de necessidade.