Brasília (DF) – A avaliação preliminar da execução orçamentária de 2022 mostrou que o Exército Brasileiro teve o melhor resultado na comparação com os anos anteriores de sua série histórica.

O planejamento em diferentes níveis contribuiu para que a Instituição atingisse o resultado. Isso foi possível devido à antecipação das necessidades, do planejamento orçamentário e da realização da primeira fase das licitações no ano anterior à execução, além de remanejamentos oportunos e engajamento da cadeia de comando em todos os escalões.

O Comandante do Exército, General de Exército Júlio Cesar de Arruda, reconheceu o trabalho e reforçou a necessidade de superação para o próximo exercício. “Ao cumprimentar os Órgãos de Direção, Comandos Militares de Área, Órgãos de Assistência Direta e Imediata ao Comandante do Exército, Centros de Gestão, Contabilidade e Finanças do Exército e todos os agentes da administração por esse resultado notável, encorajo-os a superar os números e a melhorar ainda mais a qualidade do gasto em 2023”.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

article 11 article 12 article 13 article 16

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).