O Parque de Material Aeronáutico de São Paulo (PAMA SP) hospedou, entre 21 e 24 de novembro, a 23ª Reunião de Gerenciamento do Projeto H-XBR. Este projeto, iniciado em 2008 entre o Ministério da Defesa e o Consórcio Airbus Helicopter/Helibras, tem como objetivo a produção, desenvolvimento e fornecimento de 50 helicópteros de médio porte para as Forças Armadas do Brasil.

Harmonização de Esforços entre Parceiros

O encontro anual reuniu representantes das Forças Armadas, Helibrás e Safran Helicopter Engines. O foco principal foi a harmonização de esforços e a busca por soluções que atendam de forma eficaz às necessidades das Forças Armadas, garantindo operacionalidade e manutenção adequada das aeronaves.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Participação do Esquadrão HU-41

O 1º Esquadrão de Emprego Geral do Norte, representado por um Oficial do Departamento de Manutenção e um Inspetor de Manutenção Aeronáutica, desempenhou um papel importante na reunião. A equipe do Esquadrão HU-41 apresentou os principais desafios de manutenção que impactam a operacionalidade da Unidade, contribuindo com insights valiosos para o projeto.

Discussões sobre Progresso e Ajustes Contratuais

2 71
Militares das Forças Armadas, Helibrás e Safran

Durante a reunião, foram discutidos o progresso do projeto, métricas de desempenho e ajustes contratuais necessários para otimizar o suporte logístico. O compartilhamento de experiências e expertise entre os representantes das Forças Armadas, Helibrás e SAFRAN visa aprimorar as estratégias de suporte logístico e assegurar a máxima eficiência operacional das aeronaves.

Conclusão: Compromisso com a Eficiência Operacional

A 23ª Reunião de Gerenciamento do Projeto H-XBR é um exemplo do compromisso contínuo com a melhoria da eficiência operacional e manutenção dos helicópteros das Forças Armadas. A colaboração entre as diversas entidades envolvidas é crucial para o sucesso do projeto e para garantir que os equipamentos militares estejam prontos e disponíveis quando necessários.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).