O Diretor de Administração do Pessoal (DIRAP), Major-Brigadeiro do Ar Fernando César da Costa e Silva Braga, e oficiais que integram a equipe da DIRAP, receberam, no dia 19/07, a comitiva da Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (DATAPREV) com o intuito de formarem uma aliança para otimizar e automatizar processos de Prova de Vida e de Gestão da Vinculação dos Militares, inclusive no que tange à Desvinculação Militar da Reserva não Remunerada.

De acordo com o Diretor de Administração do Pessoal, a parceria consiste em solucionar, por meio da integração entre os sistemas das organizações, processos ainda manuais e tratar, de forma automática, inconsistências nas diversas bases de dados envolvidas. “Estamos fazendo o possível para realizar uma transformação histórica na vida de veteranos e pensionistas da FAB. A prova de vida agora é automática e cada vez mais precisa, sem a necessidade de o veterano ou pensionista sair de casa para cumpri-la. A parceria com a DATAPREV irá proporcionar um grande salto na resolução desse processo e também na desvinculação de militares da reserva não remunerada. Com ela, conseguiremos realizar a revisão de milhares de dados da base do Comando, cruzar de forma mais eficiente com as bases públicas e eliminar qualquer dado inconsistente do Estado Brasileiro”, destacou.

Ainda neste mês de julho, a DIRAP lançou, em parceria com o Centro de Computação da Aeronáutica do Rio de Janeiro (CCA-RJ), uma nova tecnologia capaz de realizar a Prova de Vida automaticamente, conforme regras de negócio baseadas em análise de risco realizada pela Subdiretoria de Veteranos e Pensionistas (SDVP) e no cruzamento de dados de diversos outros sistemas governamentais.

Com a efetivação da integração entre os sistemas, o processo da Prova de Vida Inteligente, como é chamado, ficará totalmente automatizado, diminuindo ainda mais os atendimentos presenciais e os procedimentos administrativos mensais. Parte da proposta solucionará também outro processo, atualmente mecânico, que é o de desvinculação de militares da reserva não remunerada da FAB.

Esta conexão possibilitará de forma mais flexível, dinâmica e precisa, o cruzamento de dados da base do Comando da Aeronáutica junto a base de dados do Gov.br, eliminando a dependência exclusiva da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), o risco de falhas de informação, demora na sincronização dentre outras melhorias. Facilitando assim, a comprovação de desvinculação para assumir cargos públicos, contagem de tempo de serviço ou contribuição para fins de aposentadoria perante o INSS e recebimento de benefícios, como abono salarial, auxílio emergencial e outros.

Segundo o Diretor de Relacionamento e Negócio da DATAPREV, Alan do Nascimento, a parceria proposta abre espaço para melhoria dos serviços e controles por parte da Aeronáutica. “Isso permite à DATAPREV integrar as informações ao contexto das políticas Trabalhista, Previdenciária e Assistencial, beneficiando os colaboradores e ex-colaboradores da Aeronáutica”, informou.

Relação Anual de Informações Sociais 

RAIS é a sigla para Relação Anual de Informações Sociais. Trata-se de um relatório fornecido ao Ministério do Trabalho por todo estabelecimento sediado no país, instituído pelo Decreto 76.900, de 23/12/1975. É por meio desse relatório que o Governo Federal tem acesso a dados para elaboração de estatísticas relacionadas ao trabalho e outras demandas, como: fiscalizar o cumprimento da legislação trabalhista no país; controlar os registros do FGTS; monitorar os Sistemas de Arrecadação e de Concessão e Benefícios Previdenciários; realizar estudos técnicos de natureza estatística e atuarial; identificar o trabalhador com direito ao abono salarial PIS/PASEP.

DATAPREV

A DATAPREV é uma empresa pública que fornece soluções de Tecnologia da Informação e Comunicação para o aprimoramento e a execução de políticas sociais do Estado brasileiro. Se tornou uma referência de qualidade no processamento e no tratamento de grandes volumes de dados. Guarda e faz a gestão, por exemplo, do Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), que permite a concessão automática de vários direitos sociais, como aposentadorias ou salário-maternidade.

Fotos: Sargento Rocha / DIRAP

Marcelo Barros, com informações e imagens da Agência Força Aérea
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui