Órgãos de fiscalização passam a contar com mais um reforço nas ações voltadas para a proteção da Amazônia e das riquezas desse rico bioma. Isso porque, nesta quinta-feira (22), o Ministério da Defesa (MD) inaugurou, por meio do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (CENSIPAM), uma antena multissatelital. Instalada em aérea do Exército Brasileiro, em Formosa, Goiás, o equipamento vai auxiliar com a captação de imagens de focos de desmatamento e incêndio, a partir do uso de dados de satélite de observação da terra, ópticos e radares.

Foto 2.jpg

Durante a cerimônia de inauguração, o Ministro da Defesa, Walter Souza Braga Netto, acompanhado do Presidente da República, Jair Bolsonaro, destacou a atuação das Forças Armadas para assegurar a integridade do território nacional. Ao enfatizar a relevância do novo equipamento, parabenizou a iniciativa do CENSIPAM e de todas as instituições e agências envolvidas na realização dessa atividade. “Desejo que, em breve, possamos colher os frutos desse esforço conjunto na ampliação da vigilância da Amazônia, do Pantanal, do Cerrado e, também, da Amazônia Azul, contribuindo para a preservação da biodiversidade brasileira e para a defesa de nossa soberania”, destacou.

Foto3.jpg

O Diretor-Geral do CENSIPAM, Rafael Pinto Costa, ressaltou que a antena vai contribuir na observação das atividades ilegais de desmatamento e garimpo, da abertura de pistas de pouso clandestinas e até de derramamento de óleo no mar. “A ideia é tornar o monitoramento mais ágil, permitindo gerar alertas de desmatamento logo que a atividade ilegal seja observada, buscando com isso identificar as áreas onde o desmatamento está ativo e fomentar os órgãos de fiscalização a atuarem nessas regiões identificadas de forma mais rápida, impedindo que uma porção maior da floresta seja derrubada”, explicou.

Foto1.jpg

A solenidade, ainda, contou com a presença do Vice-Presidente da República, General Hamilton Mourão; do Ministro-Chefe da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos; do Ministro da Economia, Paulo Roberto Nunes Guedes; do Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, General de Exército Laerte de Souza Santos; do Secretário-Geral do MD, Sérgio José Pereira, entre outras autoridades.

Fotos: Alexandre Manfrim

Marcelo Barros, com informações do Ministério da Defesa
Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui