Nesta quarta-feira (09), a comitiva liderada pelo Ministro da Defesa, Walter Souza Braga Netto, visitou a fábrica de armamentos Taurus, em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul. O grupo percorreu as instalações e conferiu os processos produtivos e administrativos da companhia.

Essa é a primeira de uma série de visitas que a comitiva do Ministério da Defesa fará a empresas que compõem a Base Industrial de Defesa (BID). Na ocasião, o Ministro Braga Netto ressaltou que a Taurus representa um exemplo de sucesso para a BID, em um mercado onde o alto valor tecnológico agregado é uma característica marcante. “A presença da empresa em mais de 100 países demonstra a sua inegável capacidade de inovação, competividade de preços e competência em manter uma cadeia de suporte global”, disse.

O ministro afirmou, também, que o fortalecimento da BID é um objetivo estratégico do Ministério da Defesa e um importante vetor para o desenvolvimento da economia brasileira. O setor conta com mais de 1,1 mil empresas, representa 4,5% do Produto Interno Bruto (PIB) e gera 290 mil empregos diretos e 850 mil indiretos.

Em visita à Fábrica, a comitiva conheceu o portfólio de produtos da empresa, composto por armamentos que atendem aos mercados civil, militar e policial. Acompanhou, ainda, testes de tiro e verificou os processos de qualidade e protocolos de aceitação aos quais os produtos são submetidos antes de serem comercializados.

IMG-20210609-WA0043.jpg

O CEO Global (Chief Executive Officer) da Taurus, Salesio Nuhs, destacou a importância de o País ter empresas estratégicas de defesa com produtos e processos com tecnologia sob domínio nacional. “Todos os produtos e processos aqui apresentados são desenvolvidos com tecnologia própria, pelo nosso Centro Integrado de Tecnologia e Engenharia Brasil/Estados Unidos”, ressaltou Nuhs.

Integraram a comitiva do Ministério da Defesa o Diretor do Departamento de Ciência, Tecnologia e Inovação (DECTI), General de Divisão Luis Antônio Duizit Brito; o Diretor do Departamento de Financiamentos e Economia (DEPFIN), Major-Brigadeiro Intendente Marcos Aurélio Pereira Silva; o Comandante Militar do Sul (CMS), General de Exército Valério Stumpf Trindade; e o Comandante da 3ª Região Militar, General de Divisão Riyuzo Ikeda.

Com informações da Taurus
Fotos: Divulgação

Marcelo Barros, com informações do Ministério da Defesa
Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui