O Comando do 9º Distrito Naval (Com9ºDN), uma das mais recentes adições à Marinha do Brasil, tem desempenhado um papel crucial na Amazônia Ocidental desde sua criação em 2005. A presença da Marinha na região, no entanto, remonta a 1728, com a Divisão Naval do Norte, e posteriormente, a Flotilha do Amazonas, estabelecendo um controle efetivo sobre o acesso ao Rio Amazonas.

Missão e Responsabilidades do Com9ºDN

foto1 9dn

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Sob o comando do Vice-Almirante Thadeu Marcos Orosco Coelho Lobo, o Com9ºDN é responsável por aprestar e empregar forças navais, aeronavais e de fuzileiros navais, contribuindo para a defesa da pátria, a garantia dos poderes constitucionais e a lei e da ordem, além de apoiar a política externa. Localizado em um prédio histórico em Manaus (AM), o Com9ºDN supervisiona operações de patrulha naval, inspeção naval e operações ribeirinhas.

Ações Cívico-Sociais e Assistência Hospitalar

foto3 9dn 0
Militares da Marinha prestam atendimento básico de saúde em comunidade indígena de São Paulo de Olivença, no Alto Solimões

Entre as atividades realizadas pelo Com9ºDN, destacam-se as operações de assistência hospitalar e ações cívico-sociais, oferecendo cuidados de saúde básicos a comunidades isoladas na região. Os “Navios da Esperança”, como são conhecidos os navios de assistência hospitalar, levam atendimento médico, odontológico e enfermagem, além de realizar exames e distribuir medicamentos.

Combate a Crimes Transfronteiriços e Ambientais

foto4 9dn
Embarcação e aeronave da Marinha operam com lancha da Polícia Militar do Amazonas na Operação Ágata – Comando Conjunto Uiara

O Com9ºDN também desempenha um papel vital no combate a crimes transfronteiriços e ambientais, e ao tráfico de drogas, em cooperação com outras forças de segurança. Operações como a Ágata e a RIBEIREX destacam a eficácia do Comando em operações de grande envergadura, reforçando a segurança na vasta região da Amazônia.

Logística e Segurança do Tráfego Aquaviário

foto2 9dn

As organizações militares subordinadas ao Com9ºDN, como a Estação Naval do Rio Negro e o Centro de Intendência da Marinha em Manaus, garantem os meios logísticos necessários para o sucesso das missões. Além disso, o Comando atua na fiscalização do cumprimento das normas de navegação segura, prevenindo a poluição hídrica e garantindo a segurança da vida humana nos rios.

Ações de Busca e Salvamento e Proteção Ambiental

imagem 2023 12 22 054437093
Criança de 6 anos de idade foi resgatada com mal-estar geral e desidratação na Comunidade São Francisco do Aruaú, às margens do Lago do Aruaú

O Com9ºDN também realiza atividades de busca e salvamento, como o resgate de indivíduos em situações de emergência. Em 2023, a seca histórica no Amazonas realçou a prontidão dos meios do Comando em responder a desastres naturais, demonstrando a versatilidade e a importância do Comando na região.

Compromisso com a Integridade da Amazônia Ocidental

foto6 9dn
Militares formados no cais da Estação Naval do Rio Negro

As ações do Com9ºDN refletem o compromisso da Marinha do Brasil com a preservação da Amazônia, um patrimônio estratégico para as atuais e futuras gerações. O Comando, através de suas diversas operações e iniciativas, contribui significativamente para o bem-estar da população local e a estabilidade da região.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).