Promovido pelo Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear, unidade vinculada à Comissão Nacional de Energia Nuclear (CDTN/CNEN), autarquia federal do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), o curso de especialização é o primeiro voltado exclusivamente para a área de gerenciamento de rejeitos radioativos. As inscrições estão abertas a partir dessa segunda-feira, dia 30.

O objetivo do novo curso de especialização em nível de pós-graduação Lato Sensu do CDTN/CNEN é proporcionar aos profissionais a formação qualificada, atualização e aperfeiçoamento com foco em atividades que promovem o aprendizado prático sobre a área de gerência de rejeitos radioativos.

A formação abrange toda a cadeia dos rejeitos radioativos, da segregação até a deposição desses materiais, além de abordar os aspectos normativos da área. A etapa de gerenciamento de rejeitos fecha o ciclo de utilização de materiais radioativos nas mais diversas aplicações, como na medicina, na indústria, na pesquisa e na agricultura, além de garantir a sustentabilidade do setor nuclear.

O novo Programa de Pós-graduação do CDTN, na modalidade Lato Sensu, atende às metas estratégicas elencadas no Plano Diretor 2019-2022 da instituição. Para o chefe da Divisão de Formação Especializada do CDTN, Maximiliano Martins, essa importante ação de formação especializada na área de gerenciamento de rejeitos radioativos tem como objetivo adicional contribuir para a proteção e a gestão do conhecimento acumulado na instituição. “As aplicações da tecnologia nuclear são de grande importante para a sociedade, fazendo desse tema um tópico estratégico para o desenvolvimento do país”, afirma Martins.

Podem participar do processo seletivo candidatos(as) graduados(as) em cursos de Graduação ou Tecnólogo das áreas de Engenharia, Física, Química, Biologia, Saúde, Radiologia e áreas afins. O público prioritário é de profissionais que lidam com o gerenciamento de rejeitos radioativos em organizações públicas, privadas ou mistas, e também o público externo com nível superior que já atue ou tenha interesse na área.

Serão cinco módulos teóricos divididos em 360 horas, distribuídas por 12 meses. O pós-graduando(a) poderá estender esse prazo em mais 12 meses para elaboração e apresentação de seu trabalho de conclusão de curso. O formato do curso é 70% de aulas na modalidade à distância, e 30% com aulas presenciais, com atividades práticas e avaliativas no CDTN/CNEN, em Belo Horizonte (MG).

Um dos coordenadores da especialização em Gerenciamento de Rejeitos Radioativos, o servidor Rogério Mourão, explica que desde sua concepção, o curso já havia sido pensado nesse formato. Com a pandemia, a carga horária será oportunamente ajustada. “Iremos adequar esta distribuição à situação epidemiológica da cidade e do país, e seguiremos as pertinentes orientações da Direção do CDTN e da Presidência da CNEN”, afirma Mourão.

O investimento na formação é de R$ 18.960,00, e pode ser dividido de até 12 vezes, conforme as condições especificadas no edital. Quatro vagas serão destinadas à reserva de vagas, em cumprimento da Lei 13.409/2016. Mais quatro vagas serão destinadas a servidores ativos da CNEN e das unidades vinculadas com isenção integral de pagamento da formação.

Inscrições abertas

As inscrições do processo seletivo estão abertas a partir de hoje, 30, e vão até o dia 8 de janeiro de 2021. O processo seletivo se dará por chamada pública. Os seguintes critérios serão considerados na seleção: desempenho escolar no curso de graduação, histórico profissional, bem como a análise das entrevistas. As inscrições serão feitas por meio de um formulário, na página do Programa de Pós-graduação Lato Sensu do CDTN, gratuitamente. As análises de currículos e entrevistas serão feitas dos dias 11 a 29 de janeiro de 2021. O resultado final está previsto para ser publicado no dia 29 de janeiro de 2021. Já as matrículas dos candidatos(as) aprovados(as) compreenderão o período de 1° a 22 de fevereiro de 2021, para o início das aulas online no dia 1° de março de 2021.

Para mais informações, acesse a página do processo seletivo no site. Dúvidas podem ser enviadas para o e-mail: [email protected].

Marcelo Barros
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui