A Base Aérea de Santos (BAST), localizada no estado de São Paulo, foi uma das bases de apoio para a Operação Advenimus, coordenada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), em apoio às atividades do Porto de Santos e às ações de repressão contra o crime organizado. A ação conjunta, encerrada nesta sexta-feira (26), buscava combater a prática de crimes de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro na região portuária.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Contando com a participação de membros do efetivo da PRF, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público de São Paulo, da Receita Federal e da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a operação foi executada com a utilização de barcos, aeronaves, drones, cães de faro e viaturas blindadas, constituindo-se em um exemplo prático de interoperabilidade entre os diversos entes do poder público e da capacidade de integração do Comando da Aeronáutica.

A BAST foi escolhida como ponto de apoio às ações, tanto por sua estrutura quanto pela localização estratégica. A Operação contou com a atuação de três helicópteros da PRF e um efetivo flutuante de cerca de 45 agentes por dia ao longo de todo o período. Também foi montado um centro de Comando e Controle das Operações Aéreas e Terrestres.

A infraestrutura da BAST, que normalmente apoia as operações e exercícios do COMAER, foi mobilizada para prestar apoio de alimentação, operação e hangaragem das aeronaves, além da estrutura de Tecnologia da Informação utilizada para a instalação do Centro de Operações.

Segundo o Comandante da BAST, Tenente-Coronel Aviador Dayve Moraes Piva, o pronto apoio às atividades operacionais deste porte fazem parte da Missão atribuída à Base Aérea de Santos. “Essa atuação ratifica, além da capacidade excepcional de pronta resposta do nosso efetivo, a localização estratégica da nossa Organização Militar, que ajuda a proteger o maior porto da América Latina, responsável por um terço de todo o nosso comércio exterior. Nesse sentido, a BAST e todo o seu efetivo se sentem honrados em manter o legado centenário dos nossos pioneiros, estando sempre pronta e em condições de apoiar qualquer missão que nos for atribuída”, pontuou.

Ao apoiar um evento desta natureza, o Comando da Aeronáutica, que leva em seu DNA a nobre missão de Defender, Controlar e Integrar nosso território, contribui e reforça seu importante papel em nossa sociedade.

Fotos: Suboficial Sanches

Marcelo Barros, com informações da Agência Força Aérea
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).