Na manhã de ontem, um destacamento de helicópteros Pantera K2 do 2º BAvEx (Batalhão de Aviação do Exército) decolou de Taubaté com destino a Porto Alegre, marcando uma resposta rápida e coordenada às recentes chuvas intensas que atingiram o estado do Rio Grande do Sul. Essa ação ressalta o compromisso do Exército Brasileiro com as operações de socorro em situações de emergência, proporcionando assistência vital às regiões afetadas.

Capacitação e tecnologia no resgate

Os dezesseis militares a bordo, incluindo especialistas do grupo de Busca e Salvamento da Aviação do Exército, estão preparados para realizar operações complexas de busca e resgate. A equipe é altamente treinada para atuar na localização de pessoas ilhadas, na busca por desaparecidos e no resgate de vítimas das enchentes. As tripulações estão equipadas com Óculos de Visão Noturna (OVN), uma tecnologia crucial que permite a realização de voos noturnos em condições de baixa luminosidade e possibilita o pouso em áreas desafiadoras, não preparadas para recebimento de aeronaves.

Operações contínuas de dia e noite

A utilização dos OVN é um diferencial importante nas operações de resgate, permitindo que as equipes de salvamento expandam suas missões para além das horas diurnas, aumentando assim as chances de localizar e resgatar vítimas em tempo hábil. A capacidade de operar de dia e à noite é vital, especialmente em desastres naturais, onde cada minuto pode ser decisivo para salvar vidas.

Compromisso com a segurança e eficiência nas missões de resgate

Este esforço conjunto entre os membros do 2º BAvEx e outras forças de segurança estaduais demonstra a eficácia e a prontidão das Forças Armadas em responder a situações de crise. A operação em andamento no Rio Grande do Sul não apenas testemunha a habilidade e dedicação dos militares envolvidos, mas também reforça o papel da Aviação do Exército como uma força crucial em operações humanitárias e de socorro em desastres.

Marcelo Barros, com informações e imagens do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).