A Escola de Guerra Naval iniciou o ano letivo de 2024 com uma aula magna que delineia os contornos da estratégia de defesa marítima do Brasil, destacando a importância da Amazônia Azul e o papel dos cursos de alto estudo militar na preparação de oficiais para enfrentar os desafios contemporâneos na área de defesa e segurança pública. Este evento marca não apenas um momento educacional, mas também uma demonstração de força e visão estratégica por parte das Forças Armadas Brasileiras.

YouTube video

A Materialização da Estratégia na Marinha do Brasil

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Durante a aula inaugural, ministrada pelo Chefe do Estado Maior da Armada, foi abordado o tema “A Materialização da Estratégia na Marinha do Brasil”. Este tópico ressalta a conexão intrínseca entre planejamento estratégico e ações concretas, visando o cumprimento da missão da Marinha. A ênfase foi dada à importância dos cursos de altos estudos militares, que preparam os oficiais para serem não apenas estrategistas e planejadores eficazes, mas também interlocutores qualificados junto à sociedade brasileira, promovendo a compreensão e o apoio às missões de defesa.

O Submarino de Propulsão Nuclear e a Defesa da Amazônia Azul

Um dos pontos altos da apresentação foi a discussão sobre o submarino de propulsão nuclear, destacado como um elemento chave na estratégia de defesa da Amazônia Azul. Este projeto não apenas simboliza o avanço tecnológico e a capacidade industrial do Brasil, mas também reflete o compromisso do país com a proteção de suas águas territoriais. A Amazônia Azul, uma área que abrange toda a extensão do litoral brasileiro, é rica em recursos naturais e de vital importância para a segurança e economia do país. O submarino de propulsão nuclear é visto como uma ferramenta essencial para enfrentar os desafios nesta região, garantindo a soberania e a proteção do patrimônio brasileiro.

Desafios Contemporâneos e a Necessidade de uma Marinha Forte

O contexto atual de segurança marítima global foi outro tema abordado, destacando a crescente necessidade de uma presença naval efetiva para garantir o livre comércio marítimo e a segurança das rotas internacionais. A atuação de forças antagônicas, como organizações terroristas, que ameaçam o comércio marítimo, exemplifica os desafios que a Marinha do Brasil enfrenta. Este cenário reforça a importância de investir em uma força naval capaz de assegurar não apenas a defesa dos interesses nacionais, mas também a manutenção da ordem e da paz nas águas internacionais.

Capacitação e Interlocução com a Sociedade

Os cursos de Estado Maior e de Política e Estratégia Marítima são fundamentais para preparar os oficiais para as demandas administrativas, de decisão e de planejamento da Marinha. Além disso, esses cursos têm o objetivo de capacitar os oficiais a serem interlocutores eficientes junto à sociedade, demonstrando a necessidade de uma Marinha forte e alinhada com a estatura do Brasil no cenário internacional. Esta interação entre as Forças Armadas, a indústria nacional e a academia, conhecida como a tríplice hélice, é crucial para o desenvolvimento de uma base industrial de defesa robusta, que sustente os avanços tecnológicos e o desenvolvimento nacional.