blank

Google News

Celebrar o aniversário de uma instituição é bem mais do que simplesmente comemorar uma data.

Entre no canal do Defesa em Foco no Whatsapp e fique por dentro de todas as notícias do dia

Significa reconhecer o valor que ela enseja, revivendo os feitos dos brasileiros que, com civismo e amor à profissão, devotaram suas vidas em prol do bem comum. São homens e mulheres abnegados, verdadeiros guardiões do interesse coletivo, que entraram para a história pelo brilhante e profícuo trabalho, a fim de resguardar o bem e a grandeza do futuro desse País.

Foi assim que uma das personalidades emblemáticas de nossas páginas, o estadista brasileiro Joaquim Pedro Salgado Filho, liderou, com maestria, a instigante missão de aproximar as asas da Aviação Naval e da Aviação Militar, permitindo que, em 20 de janeiro de 1941, surgisse uma nova e promissora instituição: O Ministério da Aeronáutica.

Este, desde seu início, foi muito além da competência de uma Força Armada, pois, somado à nossa Força Aérea Brasileira, coube ao novo Ministério liderado por Salgado Filho o desafio de desenvolver a Indústria Aeronáutica, a Aviação Civil e a Infraestrutura Aeroportuária em um País de dimensões continentais, elementos essenciais do Poder Aéreo e que tiveram um grande avanço à época.

Eram tempos difíceis… Uma conjuntura de beligerância e um período marcado por grande tensão geopolítica, especialmente em razão da Segunda Guerra Mundial.

Nesse cenário, quando o conflito chegou às profundas águas do Atlântico Sul, Salgado Filho – nosso primeiro Ministro da Aeronáutica – presenciou uma Força Aérea aguerrida, nascida no fragor da batalha.

Logo no ano seguinte à criação do Ministério, a FAB teve seu batismo de fogo. A bordo da aeronave B-25, atacou o submarino italiano Barbarigo, o qual havia realizado diversas incursões em nossas águas territoriais, aterrorizando os navios mercantes que por lá trafegavam.

Já no velho continente, nos frios e sangrentos campos da Itália, os integrantes do 1o Grupo de Aviação de Caça atuaram com altivez e eficiência, deixando também um legado de valioso exemplo de conduta às gerações futuras, tornando a FAB reconhecida mundialmente pela desenvoltura e pelo arrojo de seus pilotos e mecânicos.

Nas palavras de nosso Patrono da Aviação de Caça, Nero Moura: “Na história dos povos, coube-nos assim a honra de sermos a primeira Força Aérea Sul-Americana que cruzou oceanos e veio alçar as suas asas sobre os campos de batalha europeus”. Essa frase traduz o sentimento de patriotismo e coragem de nossos militares.

Com o passar dos anos, muitas foram as conquistas que nos fizeram sentir orgulho por pertencer às fileiras de uma Instituição tão nobre em seu passado e que vive o presente com dedicação e perseverança para concretizar cada vez mais feitos, sem temer as adversidades.

Somos uma instituição que possui pronta-resposta. Diante das necessidades, como o ocorrido recentemente nas enchentes dos estados da Bahia e de Minas Gerais, garantimos o transporte de insumos, de bombeiros e de outros profissionais. Nosso efetivo, nossos aviões e helicópteros estão e sempre estarão prontos para atender ao chamado do povo brasileiro: na paz ou na guerra.

É por meio de nossas asas que continuamos combatendo a pandemia, transportando vacinas, repatriando brasileiros, evacuando doentes para tratamento e assim protegendo nossa população.

Para isso, temos a convicção de que devemos permanecer irmanados. Nós, que envergamos o azul, estamos na labuta por uma Força Aérea mais moderna, cada vez mais preocupada com a renovação de nossa frota.

Nesse sentido, além da implantação do Sistema F-39 Gripen e da consolidação do KC-390 Millennium, serão incorporadas, em breve, novas aeronaves não tripuladas, do tipo RQ-900, alinhando-os à moderna técnica de emprego militar para as ações de Inteligência, Vigilância e Reconhecimento.

Para DEFENDER nossa Soberania do Espaço Aéreo, a FAB fez a recente aquisição de eficientes mísseis de última geração, os consagrados METEOR e IRIS-T, dando continuidade ao compromisso de modernização de nossos armamentos.

Ademais, seguimos com tenacidade e com bons resultados no desenvolvimento do primeiro veículo hipersônico aspirado construído no País, o Projeto 14-X, que colocará o Brasil no rol das nações com domínio da tecnologia capaz de impulsionar um vetor a velocidades superiores a cinco vezes a velocidade do som, revolucionando a indústria aeronáutica nacional.

Tudo isso nos dá a certeza de que estamos na proa correta.

Meus comandados, Passados 81 anos da criação do então Ministério da Aeronáutica, verifico com prazer que, a partir dos exemplos de nossos antecessores, a Aeronáutica Brasileira continua dando soluções inovadoras e eficientes aos desafios futuros, seja com respeito à Indústria Aeronáutica, seja pela Infraestrutura Aeroportuária ou, ainda, pelo gerenciamento de sua Aviação Civil e de nossa Força Aérea Brasileira.

Neste dia, em que celebramos o aniversário do Comando da Aeronáutica, nossa reflexão do passado deverá servir para focarmos no futuro que iremos construir, com civismo e amor à profissão, como aquele apresentado por nosso Primeiro Ministro da Aeronáutica, Joaquim Pedro Salgado Filho, e por tantos outros que devotaram suas vidas em prol do bem comum.

A eles, nosso eterno respeito. Aos que nos sucederão, nosso eterno compromisso!
Parabéns, Comando da Aeronáutica!

Parabéns a todos os integrantes das Asas que Protegem o País!

Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida BAPTISTA JUNIOR Comandante da Aeronáutica

 

Fonte: GABAER