O Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (Emcfa) comemorou seu 13º aniversário em uma cerimônia especial na Escola Superior de Defesa em Brasília. Criado em 25 de agosto de 2010, o Emcfa tem sido essencial no planejamento estratégico e no emprego das Forças Armadas brasileiras, tanto em missões conjuntas quanto individuais.

Homenagens e Reconhecimento de Serviços Relevantes

ce71c13b 5212 476b 8c0f b254c36b08a1

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Durante a cerimônia, foram impostas as medalhas Mérito Emcfa e do Serviço Militar a várias autoridades e organizações que se destacaram na prestação de serviços ao órgão. Estes reconhecimentos refletem o compromisso contínuo do Emcfa com a excelência e a eficiência nas operações de defesa do país.

Ações Significativas do Emcfa ao Longo de 2023

O Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, Almirante de Esquadra Renato Rodrigues de Aguiar Freire, destacou várias ações realizadas em 2023. Entre elas, a operação Yanomami e missões de apoio às populações afetadas por eventos climáticos extremos no Brasil. Essas atividades demonstram a eficácia da integração das Forças Armadas e o impacto positivo de sua atuação na sociedade.

Exercícios e Operações Sob a Coordenação do Emcfa

d9052611 65c3 4fdf a9c8 6a81e54f3b3e

Sob a coordenação do Emcfa, foram realizados 23 exercícios e treinamentos no Brasil e no exterior, envolvendo cerca de 10 mil militares. Adicionalmente, o Emcfa coordenou quatro operações “Ágata”, que resultaram em apreensões significativas e multas, e participou em 8 das 12 operações de paz da ONU. A cooperação internacional também foi um ponto forte, com a Defesa engajada em atividades bilaterais e avanços em temas estratégicos.

Presença de Autoridades Nacionais e Internacionais

A cerimônia contou com a presença de autoridades de alto escalão, incluindo o Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Marcos Sampaio Olsen, o Chefe do Comando Conjunto das Forças Armadas do Peru, General de Exército Manuel Jesús Martin Gómez de La Torre Araníbar, e outros ex-chefes do Emcfa, reafirmando a importância e o respeito que o Emcfa detém no cenário nacional e internacional.

Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).