No último domingo, dia 16 de dezembro, foi inaugurado o Centro Cultural da Força Expedicionária Brasileira (FEB) na Capital de Minas Gerais. O local abriga o novo Museu da Associação dos Veteranos da FEB de Belo Horizonte (ANVFEB-BH) e, nele, é possível percorrer a trajetória fascinante dos caminhos e descaminhos trilhados pelos Pracinhas brasileiros na Itália durante a Segunda Guerra Mundial.

O espaço oferece um acervo único e diferenciado, com uniformes, armamentos e relíquias do período, além de itens históricos repletos de curiosidades. É possível conhecer mais sobre aqueles que construíram o legado da FEB e sua importância para nosso País. Os visitantes são acompanhados por especialistas que explicam, de forma didática, os fatos históricos, o acervo, as curiosidades e indicam a melhor literatura sobre tema.

O Museu da ANVFEB-BH possui uma ampla biblioteca com inúmeras publicações. Além do acervo diversificado, também é possível conhecer obras de arte, feitas por veteranos da FEB especialmente para o Museu, e miniaturas de aeronaves e veículos usados na Segunda Guerra Mundial, incluindo os caças P-47 Thunderbolt usados pelo Senta Pua da Força Aérea Brasileira.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Venha conhecer o espaço: Rua dos Tupis, 723 – Centro – Belo Horizonte/Minas Gerais

Fonte: 4ª RM
Marcelo Barros
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).