Em um seminário realizado no Quartel-General do Exército, em Brasília, a participação e o impacto das militares brasileiras em missões de paz das Nações Unidas foram os principais temas de discussão. O evento, intitulado “Peacekeepers brasileiras: destaques do Brasil na implementação da agenda sobre mulheres, paz e segurança”, foi uma iniciativa do Comando de Operações Terrestres em parceria com a Rede Brasileira de Operações de Paz do Brasil (REBRAPAZ), ocorrendo no dia 21 de março. Este encontro não só trouxe à luz a valiosa contribuição das mulheres nas operações de paz, como também serviu como um fórum para o compartilhamento de experiências e práticas exitosas no campo.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

PAINÉIS INSPIRADORES E TESTEMUNHOS VIVOS

blank

A atividade contou com dois painéis enriquecedores, nos quais militares que atuaram em missões de paz compartilharam suas experiências, desafios e sucessos. Através desses relatos, foi possível entender não apenas os obstáculos enfrentados pelas mulheres em ambientes predominantemente masculinos, mas também como sua presença contribui de forma significativa para a paz e a segurança globais.

UMA ABERTURA DE PESO

O seminário teve uma abertura de destaque, com a presença de autoridades como o Ministro da Defesa José Mucio Monteiro, o General Tomás, Comandante do Exército Brasileiro, e diversas outras figuras importantes do cenário nacional e internacional. Entre elas, a Embaixadora Gilda Motta, Diretora do Departamento de Organismos Internacionais do MRE, e a Senhora Silvia Rucks, Coordenadora Residente da ONU no Brasil, evidenciando o apoio e o comprometimento do Brasil com as operações de paz e a importância da igualdade de gênero nestas missões.

ENFATIZANDO A IGUALDADE DE GÊNERO E A SEGURANÇA

O evento serviu não apenas como uma plataforma para destacar as conquistas das peacekeepers brasileiras, mas também como um chamado à ação para a implementação efetiva da agenda sobre mulheres, paz e segurança. A presença de figuras femininas influentes, como a Senadora da República Leila Gomes de Barros Rêgo e a Dra. Eduarda Hamann, Coordenadora Geral da REBRAPAZ, reforçou a mensagem de que a inclusão feminina é fundamental para o sucesso das missões de paz e para a construção de uma paz duradoura e inclusiva.

UM FUTURO DE PAZ COM IGUALDADE

Este seminário em Brasília marca um passo importante na promoção da igualdade de gênero nas Forças Armadas Brasileiras e nas missões de paz internacionais. Ao reconhecer e valorizar a atuação feminina nessas operações, o Brasil reafirma seu compromisso com a paz, a segurança e a igualdade de gênero no cenário global. A troca de experiências e o diálogo estabelecido entre as militares e as autoridades presentes no evento abrem caminho para futuras iniciativas que garantam a participação igualitária das mulheres em todas as esferas da sociedade, especialmente em missões que buscam garantir a segurança e a paz mundial.

Marcelo Barros, com informações do Ministério da Defesa
Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).