O satélite Amazônia 1, o primeiro satélite para Observação da Terra integralmente projetado, montado e testado no Brasil e que tem a participação do Grupo Akaer, embarca nesta terça-feira (22) para a base de lançamento na Índia, de onde deve ser enviado ao espaço em fevereiro de 2021.

O Amazônia 1 conta com câmeras desenvolvidas, manufaturadas e montadas por duas empresas do Grupo Akaer, a Opto Space & Defense e a Equatorial Sistemas S.A. A expertise na área de câmeras satelitais foi conquistada graças às pesquisas de desenvolvimento e inovação nos últimos anos que tiveram o apoio e o financiamento da Fapesp e da Finep para garantir a soberania do país nesse setor.

Entre as características da câmera produzida pelo Grupo Akaer estão a grande faixa de cobertura para o monitoramento da Terra, conseguindo alcançar 800 km de uma única vez.  Além da imagem colorida como em câmeras convencionais (RGB), a câmera presente no Amazônia 1 fornece imagem infravermelho próximo, que os olhos humanos não enxergam.  As imagens produzidas pela câmera terão alta precisão e contribuirão significativamente para o controle do desmatamento da Amazônia.

blank

Fonte: Akaer

Marcelo Barros
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui