Google News

Por Mariana Alvarenga

O Grupo de Trabalho (GT) Defesa Cibernética e Ciberespaço reuniu representantes de 20 países para discutir “Os efeitos do uso inadequado das redes sociais e as implicações para a segurança nacional dos Estados”. O encontro ocorreu dias 4 e 5 deste mês, por videoconferência, sendo a Colômbia o país anfitrião.

O GT faz parte da Conferência de Ministros de Defesa das Américas (CMDA), fórum internacional criado para troca de experiências em temas relacionados à Defesa e à Segurança. O Brasil ocupa a atual presidência da CMDA. A cada dois anos, o cargo é alternado entre as 34 nações que compõem o fórum.

Na quinta-feira (4), a conferência foi dividida em três blocos, com exposição de um tema em cada. Os assuntos tratados foram: “Efeito do emprego coordenado de perfis falsos nas redes sociais e meios digitais na segurança nacional dos Estados”, “O papel das empresas prestadoras de serviços de internet e de redes sociais frente ao emprego não autêntico de perfis” e “Ferramentas e melhores práticas para a identificação de ameaças no ciberespaço”.

Os representantes do Brasil apresentaram um resumo do que é o treinamento Guardião Cibernético, que capacita integrantes das Forças Armadas e de órgãos públicos em Defesa Cibernética. Este ano, foi realizada a terceira edição do evento. No exercício, foram abordadas as melhores práticas de proteção contra ameaças virtuais para setores prioritários à segurança nacional, como Água, Energia, Telecomunicações, Finanças, Transporte e Nuclear.

“Nós mostramos para os países que uma forma de minimizar o impacto do uso inadequado de redes sociais contra as instituições é fortalecê-las, para que, assim, tenham condições de reagir e se recuperar de algo que afete sua imagem”, explicou o Chefe da Divisão de Cooperação do Estado-Maior Conjunto do Comando de Defesa Cibernética do Exército (Com D Ciber), Coronel Luciano Martins Menna. O Com D Ciber assessora o Ministério da Defesa em assuntos de Defesa Cibernética.

No dia seguinte, foi elaborada a ata do GT entre a Colômbia, na condição de anfitriã; o Brasil, como presidente da CMDA; e os representantes das delegações dos países membros.

Fotos: Antonio Oliveira