Em uma ação que demonstra o compromisso contínuo com a defesa do país, o Exército Brasileiro realizou o Exercício de Mobilização de Reservistas em três distintas regiões do Brasil. A iniciativa visa chamar à ativa aqueles que se tornaram reservistas nos últimos cinco anos, garantindo que estejam preparados para atuar em situações emergenciais, reforçando a segurança nacional.

Treinamentos Regionais

article 11 6

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

  • Sul do Brasil: Em terras sulistas, o 62º Batalhão de Infantaria liderou o exercício. Desde o dia 16 de outubro, 106 jovens estão empenhados no treinamento, que se estenderá até o dia 27 deste mês.
  • Sudeste: A 4ª Região Militar, abrangendo cidades como Belo Horizonte, São João Del Rei, Juiz de Fora e Montes Claros, mobilizou 118 membros da reserva. Após inspeções de saúde, esses militares foram encaminhados ao 55º Batalhão de Infantaria em Montes Claros (MG). Lá, receberam equipamentos, fardamentos e passaram por instruções variadas, desde operações ofensivas até tiros de instrução básica. Posteriormente, integraram uma Companhia de Fuzileiros para um exercício em terreno, que incluiu marcha, ataques noturnos e diurnos, culminando com uma cerimônia de encerramento e entrega de certificados.
  • Comando Militar do Planalto: O 36º Batalhão de Infantaria Mecanizado, durante duas semanas a partir de 29 de setembro, mobilizou 142 militares da reserva. Estes participaram de um exercício militar abrangente, reciclando conhecimentos de combate e finalizando com uma operação ofensiva.

A Importância da Mobilização

article 12 6

A Mobilização de Pessoal não é apenas um exercício rotineiro. Ela simboliza o compromisso das Forças Armadas em manter a prontidão e a capacidade de resposta do Brasil diante de diversos desafios. Os reservistas, ao se prepararem para um possível retorno ao serviço ativo, reforçam sua importância estratégica na defesa e segurança da nação.

article 13 6

O Brasil, através de suas Forças Armadas, continua a investir na preparação e treinamento de seus militares, garantindo que, em qualquer situação, haja prontidão e eficácia na defesa de nosso território e de nossa população.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).