A Estratégia Nacional de Defesa é um documento que estabelece as diretrizes e os objetivos da política de defesa do governo de um país. Ela serve como um guia para a atuação do poder público no campo da defesa e é revisada periodicamente para se adequar às mudanças na situação interna e externa do país.

A Estratégia Nacional de Defesa deve levar em consideração as ameaças e desafios à segurança do país, bem como os recursos disponíveis para enfrentá-los. Ela deve estabelecer prioridades e orientar a alocação de recursos para a defesa, incluindo o desenvolvimento e modernização de equipamentos militares e a formação e capacitação de tropas.

Além disso, a Estratégia Nacional de Defesa deve estabelecer relações com outros países e organizações internacionais, bem como estabelecer mecanismos de cooperação e colaboração para a defesa e segurança. Ela também deve estabelecer medidas de prevenção e mitigação de conflitos e promover a paz e a estabilidade na região.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Em resumo, a Estratégia Nacional de Defesa é um documento importante que orienta a política de defesa de um país e serve como um guia para a atuação do poder público no campo da defesa. Ela leva em consideração as ameaças e desafios à segurança do país, estabelece prioridades e orienta a alocação de recursos, estabelece relações internacionais e promove a paz e a estabilidade na região.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).