blank

“O Mundo Depois de Nós”, um thriller que conquistou um lugar de destaque na lista dos TOP 10 do Netflix, traz uma premissa intrigante e perturbadora sobre ciberataques apocalípticos. Protagonizado por Julia Roberts e Ethan Hawke, o filme retrata o caos vivenciado por uma família durante as férias, quando um ataque cibernético global desestabiliza a sociedade. A obra ressoa com a realidade atual, onde a dependência da tecnologia é um fato incontestável, e o potencial de ataques cibernéticos em massa, uma ameaça crescente.

Assista abaixo uma análise detalhada do filme feita pelo Comandante Paulo Pagliusi, pesquisador sênior do Grupo de Pesquisas em Cibersegurança do Laboratório de Simulações e Cenários da Escola de Guerra Naval:

 

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

“O Mundo Depois de Nós” serve como uma metáfora para os desafios da era digital, onde a linha entre ficção e realidade é tênue. A narrativa cinematográfica, apesar de exagerada, ressalta a importância de estarmos preparados para os desafios cibernéticos. Iniciativas como o EGC demonstram que, embora possamos não enfrentar uma situação tão dramática quanto a do filme, a ameaça de ataques cibernéticos é uma realidade que requer atenção constante e preparação adequada.