Montevidéu (Uruguai) – No dia 20 de junho foi realizada uma inspeção prática dos potros dos alunos do Curso de Instrutor de Equitação da Escuela de Equitación del Ejército de Uruguay. Participou da atividade, como coordenador da inspeção, o instrutor brasileiro da disciplina de Doma e Iniciação, Capitão Diogo Von Holleben Thomé. Na oportunidade, foram avaliados quesitos como a manutenção do asseio, amansamento, trabalho na guia e também a realização da monta dos cavalos pelos alunos.

A atribuição desta incumbência ao oficial brasileiro demonstra a confiança dos militares uruguaios na elevada capacidade técnico-profissional dos nossos militares, cuja presença nos quadros de instrutores e monitores das Escolas do Exército Nacional Uruguaio representa o cumprimento dos objetivos estratégicos do Exército Brasileiro na área internacional.

Fonte: Aditância do Brasil no Uruguai

Marcelo Barros, com informações e imagens do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui