Economia da Defesa e Segurança Nacional

Nesta sexta-feira (11/12), foi realizado o lançamento oficial da Frente Parlamentar Mista pela Economia da Defesa e Segurança Nacional, sob a liderança do Deputado Federal Luis Philippe de Orléans e Bragança. O Deputado abriu os trabalhos esclarecendo que a partir deste lançamento serão colhidas as assinaturas e será seguido todo o rito necessário de acordo com as normas da Câmara do Senado. A seguir esclareceu que a iniciativa partiu de uma demanda externa, referindo-se à proposição do Dr. Carlos Erane de Aguiar, Vice-Presidente da Firjan, Diretor-Presidente do SIMDE e Diretor Titular do Deseg da Fiesp, que culminou no último dia 16 de outubro numa reunião em São Paulo para um pré-lançamento desta Frente Parlamentar.

Para o Deputado Federal Luis Philippe de Orléans e Bragança o Brasil é um país único, com diversidade comercial e industrial, sendo uma das principais economias do hemisfério sul, e com uma defesa extremamente forte. “No século 21, os desafios da defesa não são somente os 3 desafios tradicionais (mar, ar e terra), mas também os desafios cibernéticos, aeroespaciais e em avanços tecnológicos. A Frente Parlamentar vem com a missão de representar esses interesses da indústria de defesa. ”

A seguir foi aberta a palavra para o Vice-Presidente da Frente, o Deputado Federal Eduardo Cury que destacou que a indústria de defesa é um segmento muito especializado, que levou vários anos para ser construída, e que o setor deve ser continuamente incentivado para que sempre haja desenvolvimento tecnológico.

O SIMDE foi representado pelo Vice-Presidente Executivo, José Claudio Manesco, que se pronunciou em nome do Diretor-Presidente, Carlos Erane de Aguiar. Em seu pronunciamento afirmou que “essa Frente Parlamentar representa mais um passo para dialogar com a sociedade sobre a problemática enfrentada pela BID por conta das assimetrias normativas, regulatórias e tributárias existentes no setor, resultando na “preferência” de aquisição de produtos de empresas estrangeiras, em detrimento da Base industrial de Defesa e Segurança do Brasil (…) Temos travado essa luta lado a lado com o Ministério da Defesa, a quem rendemos nossas homenagens, em reconhecimento ao trabalho de uma equipe que tem demonstrado profundo conhecimento dos problemas setoriais e se empenhado para resolvê-los ou, ao menos, mitigá-los”.

O Vice-Presidente Executivo salientou que BID é um patrimônio do povo brasileiro, e que precisa ser tratado com políticas de estado. “Nunca é demais lembrar que em todos os momentos decisivos da história, apenas os países que puderam contar com capacidade industrial nacional em termos estratégicos puderam vencer suas dificuldades”, destacou. O representante do SIMDE finalizou dizendo que é preciso unir os esforços de todos os stakeholders envolvidos para “sensibilizar a sociedade em relação a adoção de medidas, a exemplo do Projeto de Lei Complementar 244/2020 de autoria do deputado federal Luis Philippe de Orléans e Bragança, que visam fortalecer essa estratégica área, essencial para o desenvolvimento do País. ”

A Frente tem a seguinte composição na sua diretoria: Dep. Luiz Philippe de Orleans e Bragança (Presidente), Dep. Eduardo Cury (1º Vice-Presidente) e Dep. Caroline de Toni (2º Vice-Presidente). Como coordenadores temáticos: Dep. Paulo Eduardo Martins (Ampla Economia do setor), Dep. Alexis Fonteyne (Inovação e Desenvolvimento tecnológicos), Dep. Luiz Philippe (Relações Exteriores – Importação/Exportação) e Dep. General Girão (Plano Nacional de Defesa/Estratégia Nacional de Defesa).

Fonte: SIMDE

Marcelo Barros
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui