Google News

Realizada de forma presencial e virtual pelo Departamento de Coordenação do Sistema de Proteção ao Programa Nuclear Brasileiro (DC/Sipron), subordinado ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, a primeira reunião do Comitê de Planejamento de Resposta a Situações de Emergência no Município de Resende (Copren/RES) de 2021 aconteceu nesta terça e quarta-feiras, dias 27 e 28 de abril, na sede da Indústrias Nucleares do Brasil – INB, no Rio de Janeiro/RJ.

A cerimônia de abertura do evento contou com a presença do secretário de Coordenação de Sistemas do GSI, contra-almirante André Macedo, que, ao declarar abertas as atividades do comitê para o ano de 2021, agradeceu os esforços dos participantes na manutenção das ações mesmo durante a pandemia de covid-19.

“Considero de extrema importância a atividade do Copren/RES e aproveito para incentivar a participação de todos os órgãos e instituições aqui presentes nas visitas técnicas que temos planejadas para este ano, além dos inúmeros cursos e seminários internacionais para os quais o Brasil é convidado”, disse o secretário.

O diretor Técnico de Enriquecimento Isotópico, contra-almirante Rogério Corrêa Borges, representou o presidente da INB, Carlos Freire Moreira, que no horário do evento estava participando das assembleias gerais Ordinária e Extraordinária da empresa.

“Sempre aperfeiçoar e atualizar os procedimentos de resposta e juntos alcançar um objetivo comum” foi como Borges resumiu a força motriz por trás das ações do comitê. “Todos sabemos que a atuação da Comissão de Coordenação da Proteção ao Programa Nuclear Brasileiro (Copron) na produção e segurança do Programa Nuclear Brasileiro, assim como na elaboração desses exercícios de resposta a situação de emergência, é fundamental na eliminação e mitigação dos riscos à população local, ao meio ambiente ou aos trabalhadores da Fábrica de Combustível Nuclear – FCN”.

Esteve presente na cerimônia também o diretor de Radioproteção e Segurança Nuclear da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), Ricardo Fraga Gutterres.

Para ele, a segurança das instalações nucleares do Brasil é uma preocupação do Estado brasileiro. “Essa segurança é garantida a partir da implementação de uma série de barreiras, sendo que a resposta a emergências é a derradeira barreira de segurança. E a CNEN tem um papel fundamental ao atuar na fiscalização, revisão e avaliação dos planos de emergência do operador e apoiando a realização dos exercícios de emergência”, explicou Gutterres.

Durante o encontro de dois dias, do qual a INB teve importante participação, os membros do colegiado e convidados, puderam assistir a apresentações referentes às atividades propostas e realizadas no ano de 2020, além de planejar em conjunto as ações a serem empreendidas no calendário de 2021, incluindo uma visita técnica à Unidade de Concentração de Urânio – URA, em Caetité/BA, e o exercício de emergência anual, a ser realizado em junho deste ano. Decidiu-se, por unanimidade, que o simulado deverá acontecer de forma híbrida (presencial e virtual), na mesma proposta do ano anterior, devido à continuidade da pandemia de covid-19.

Os exercícios de emergência servem como base para um programa de melhoria contínua da estrutura de resposta e têm o propósito de avaliar e, se for o caso, aperfeiçoar planos e procedimentos, além de treinar a estrutura de resposta à emergência e segurança física nuclear.

Todos aqueles que participaram presencialmente do evento se submeteram à testagem rápida de covid-19. Nenhum resultado positivo foi encontrado.

Fonte: Portal BIDS

Participe do nosso grupo e receba as principais notícias do Defesa em Foco na palma da sua mão.

blank

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.



Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do Defesa em Foco em seu e-mail, é de graça!