Em Santa Catarina, no dia 25 de novembro, um momento crucial de cooperação e solidariedade se desenrolou. O General de Brigada Márcio Cossich Trindade, comandante da 14ª Brigada de Infantaria Motorizada, liderou uma comitiva do Governo Federal em uma inspeção às áreas afetadas pelas recentes enchentes na Região do Alto Vale. Esta ação, parte da Operação Ânimo Forte II, tinha o objetivo de prestar apoio às comunidades atingidas por desastres naturais.

Sobrevoo e Avaliação de Danos

Três aeronaves do Exército Brasileiro, em colaboração com a Defesa Civil de Santa Catarina, sobrevoaram os municípios de Trombudo Central e Rio do Sul. Estas áreas sofreram com uma das maiores enchentes da história do estado nos meses de outubro e novembro, marcando um período de grande desafio e resiliência para a população local.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Diálogo e Cooperação com Lideranças Locais

Snapinsta.app 405222590 886660215948025 2155110239860601010 n 1080

Durante a visita, a comitiva do Exército e do Governo Federal reuniu-se com prefeitos, gestores locais e lideranças comunitárias, reforçando a importância da coordenação e do diálogo na gestão de crises. Esses encontros possibilitaram uma compreensão mais aprofundada das necessidades das comunidades afetadas e dos desafios enfrentados pelas autoridades locais.

Mobilização Militar e Auxílio às Comunidades

Desde 18 de novembro, aproximadamente 200 militares do 23° Batalhão de Infantaria de Blumenau, da 14ª Companhia de Engenharia de Combate de Tubarão e do 1º Batalhão Ferroviário de Lages estão atuando em Rio do Sul e Trombudo Central. Eles desempenham um papel essencial no auxílio à população e no suporte às operações da Defesa Civil, contribuindo significativamente para a recuperação das áreas afetadas.

Tríplice Hélice: Sinergia em Momentos de Crise

Esta ação evidencia a eficácia da tríplice hélice, que engloba a colaboração entre as Forças Armadas, a indústria e a academia, especialmente em situações de crise. A interação entre estas entidades fortalece a capacidade de resposta do país a desastres naturais e reforça o desenvolvimento de uma Base Industrial de Defesa robusta, essencial para atender às necessidades nacionais.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).